Justiça afasta vereador e bloqueia bens de envolvidos na Operação Multigrana

Denúncia do Ministério Público aponta desvio de mais de R$ 2 milhões das bilheterias do Parque Mutirama e do Zoológico

O juiz Marcelo Fleury Curado Dias, da 9ª Vara Criminal de Goiânia, determinou o afastamento cautelar de Zander Fábio (PEN) de seu mandato como vereador por 180 dias ou até a conclusão da instrução processual, acatando pedido do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), por envolvimento nas irregularidades apuradas pela Operação Multigrana.

O magistrado entendeu que o afastamento se faz necessário pois, segundo a denúncia, ele teria usado sua influência política e o cargo de vereador na legislatura passada (2013 a 2016) para a prática dos crimes.

“Outrossim, não se pode olvidar que Zander detinha poder de autoridade sobre os demais denunciados, em razão da citada influência política, caso em que pode comprometer a instrução processual. Ademais, nesse contexto, fica evidenciado, ainda, o risco de reiteração delitiva, caso permaneça no exercício do mandato. Dessa forma, recomendável o afastamento cautelar do mandato parlamentar de Zander, até mesmo para conferir lisura à defesa do denunciado”, pontuou.

Além disso, foi determinado o bloqueio dos bens de todos as 10 pessoas denunciadas pela MP, inclusive o ex-presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Dario Paiva e o ex-diretor do mesmo órgão Geraldo Magela. (Veja lista abaixo)

A decisão é resultado da Operação Multigrana, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP no dia 23 de maio deste ano. As investigações apontaram que o esquema operou, pelo menos, de 2014 a 2017 e que, só no período de maio de 2016 a dezembro do mesmo ano, foram desviados mais de R$ 2 milhões.

A organização desviava dinheiro das bilheterias do Parque Mutirama e do Zoológico de Goiânia. Os dez denunciados pelo MP foram acusados da prática dos crimes de organização criminosa e peculato.

Bloqueio de bens dos denunciados:

1) Clenilson Fraga da Silva: R$ 218.145,81
2) Dário Alves Paiva Neto: R$2.181.458,10
3) Davi Pereira da Costa: R$ 218.145,81
4) Deoclécio Pereira da Costa: R$ 218.145,81
5) Fabiana Narikawa Assunção: R$ 218.145,81
6) Geraldo Magela Nascimento: R$ 436.229,16
7) Larissa Carneiro de Oliveira: R$ 218.145,81
8) Leandro Rodrigues Domingues: R$ 218.145,81
9) Tânia Camila de Jesus Nascimento de Sousa: R$ 218.145,81
10) Zander Fábio Alves da Costa: R$ 2.181.458,10

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Jairo Couto

Vai acabar em pizza, como tudo neste país, vão dizer que faltaram provas “contundentes”, e que havia meros indícios de envolvimento destes “coitados”, complicado isso, muito complicado, nossa legislação tem que passar por uma REFORMA AMPLA, pois só favorece bandido.