Justiça afasta vereador e bloqueia bens de envolvidos na Operação Multigrana

Denúncia do Ministério Público aponta desvio de mais de R$ 2 milhões das bilheterias do Parque Mutirama e do Zoológico

O juiz Marcelo Fleury Curado Dias, da 9ª Vara Criminal de Goiânia, determinou o afastamento cautelar de Zander Fábio (PEN) de seu mandato como vereador por 180 dias ou até a conclusão da instrução processual, acatando pedido do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), por envolvimento nas irregularidades apuradas pela Operação Multigrana.

O magistrado entendeu que o afastamento se faz necessário pois, segundo a denúncia, ele teria usado sua influência política e o cargo de vereador na legislatura passada (2013 a 2016) para a prática dos crimes.

“Outrossim, não se pode olvidar que Zander detinha poder de autoridade sobre os demais denunciados, em razão da citada influência política, caso em que pode comprometer a instrução processual. Ademais, nesse contexto, fica evidenciado, ainda, o risco de reiteração delitiva, caso permaneça no exercício do mandato. Dessa forma, recomendável o afastamento cautelar do mandato parlamentar de Zander, até mesmo para conferir lisura à defesa do denunciado”, pontuou.

Além disso, foi determinado o bloqueio dos bens de todos as 10 pessoas denunciadas pela MP, inclusive o ex-presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Dario Paiva e o ex-diretor do mesmo órgão Geraldo Magela. (Veja lista abaixo)

A decisão é resultado da Operação Multigrana, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP no dia 23 de maio deste ano. As investigações apontaram que o esquema operou, pelo menos, de 2014 a 2017 e que, só no período de maio de 2016 a dezembro do mesmo ano, foram desviados mais de R$ 2 milhões.

A organização desviava dinheiro das bilheterias do Parque Mutirama e do Zoológico de Goiânia. Os dez denunciados pelo MP foram acusados da prática dos crimes de organização criminosa e peculato.

Bloqueio de bens dos denunciados:

1) Clenilson Fraga da Silva: R$ 218.145,81
2) Dário Alves Paiva Neto: R$2.181.458,10
3) Davi Pereira da Costa: R$ 218.145,81
4) Deoclécio Pereira da Costa: R$ 218.145,81
5) Fabiana Narikawa Assunção: R$ 218.145,81
6) Geraldo Magela Nascimento: R$ 436.229,16
7) Larissa Carneiro de Oliveira: R$ 218.145,81
8) Leandro Rodrigues Domingues: R$ 218.145,81
9) Tânia Camila de Jesus Nascimento de Sousa: R$ 218.145,81
10) Zander Fábio Alves da Costa: R$ 2.181.458,10

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Jairo Couto

Vai acabar em pizza, como tudo neste país, vão dizer que faltaram provas “contundentes”, e que havia meros indícios de envolvimento destes “coitados”, complicado isso, muito complicado, nossa legislação tem que passar por uma REFORMA AMPLA, pois só favorece bandido.