Justiça adia audiência de bispo e padres acusados de desviar dinheiro de fiéis em Formosa

Associação criminosa atuava na Diocese da Igreja Católica da cidade

A audiência de instrução e julgamento do bispo Dom José Ronaldo Ribeiro e cinco padres acusados de desviar mais de R$ 2 milhões em dízimos da Diocese de Formosa, no Entorno do Distrito Federal, foi adiada nesta quinta-feira (9/8) para o dia 10 de setembro.

O juiz Fernando Oliveira Samuel, da 2ª Vara Criminal de Formosa, decidiu adiar a audiência devido ao Ministério Público ter apresentado documentos no início da audiência e a defesa dos acusados ter se manifestado em conjunto pela impossibilidade de prosseguir com a produção de prova testemunhal sem tomar conhecimento e analisar tais documentos.

Conforme apuração do Ministério Público de Goiás, os líderes religiosos utilizaram dinheiro arrecadado por fiéis a partir de doações, pagamento de dízimo e lucros de festas religiosas para custear despesas pessoais.

Para dar aparente regularidade às finanças, apresentavam declarações falsas, para promover a baixa na contabilidade

O grupo é acusado de desviar cerca de R$ 1 milhão por ano e utilizar o dinheiro para comprar uma fazenda de gado e uma casa lotérica na cidade de Posse e colocar em nome de “laranjas”.

As investigações se iniciaram após o Ministério Público ter recebido denúncias de apostolados leigos (fiéis) dando conta que os desvios haviam sido iniciados em 2015.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.