“José Eliton será o grande vencedor das eleições de 2018, pode ter certeza”, opina especialista

A um ano das próximas eleições, marqueteiro Bruno Netto aposta que melhora na economia, Goiás na Frente e base forte elegerão o atual vice-governador

Foto: Eduardo Ferreira

A um ano das eleições de 2018, o cenário da disputa pelo Governo de Goiás já está bem delineado. O candidato da base à sucessão do governador Marconi Perillo (PSDB), que chega ao fim do seu segundo mandado e não pode mais concorrer, muito dificilmente não será seu vice, José Eliton (PSDB). Por outro lado, para enfrentá-lo, deverão entrar em campo o senador Ronaldo Caiado (DEM) e o deputado federal Daniel Vilela (PMDB).

Os dois nomes da oposição tentam costurar um apoio para vencer a máquina estatal e, hoje, uma das das grandes discussões sobre o pleito do ano que vem é se, sem o PMDB, Caiado teria interesse em seguir na disputa. Para o especialista em marketing político Bruno Netto, a resposta é sim. Na opinião dele, a candidatura do senador tem um componente sentimental.

Para o especialista, disputa será mesmo entre José Eliton, Caiado e Daniel, que, se forem se unir, será no segundo turno | Foto: Reprodução

“É o ímpeto de ver ali uma oportunidade, sem se importar se ganha ou não. Duvido que ele não vá disputar, até porque o próprio partido nacionalmente gostaria de um candidato expressivo aqui”, opinou ele. E mesmo se saírem separados, lembra, PMDB e DEM devem se unir em um eventual segundo turno.

Bruno também acredita que as chances de o PMDB deixar de lançar candidato próprio para apoiar Caiado é praticamente nula. Ele lembra que o partido tem uma história e uma base muito grande no estado e inclusive já houve um movimento contrário a uma possível entrada do senador na legenda. Se não conseguir viabilizar Daniel, para ele, o PMDB vai preferir lançar, por exemplo, o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia e ex-governador Maguito Vilela.

Mesmo se saírem unidos, entretanto, a aposta de Bruno é que José Eliton vencerá o pleito, porque terá o legado do governo estadual para explorar. “O Goiás na Frente é uma benção, o Marconi está começando as obras agora, então no ano que vem já vai estar entregando algumas. José Eliton será o grande vencedor das eleições de 2018, pode ter certeza”, declarou ele.

Além disso, apesar do pessimismo em relação à economia, ela deve dar sinais de recuperação e apresentar um crescimento, mesmo que tímido, com melhora dos níveis de desemprego. “Daniel poderia aproveitar isso por causa do PMDB, mas a gente tem que lembrar que o governo federal tem muito desgaste. O José Eliton vai aproveitar isso melhor, porque o estado está indo bem.”

A base montada por Marconi é outro ponto positivo a favor de José Eliton. “É muito forte, muito grande, eu nunca vi uma maioria tão brutal quanto a que foi construída aqui”, reconheceu ele.

Bruno também avalia que, se por um lado, Marconi vai ajudar José Eliton, o prefeito da capital, Iris Rezende, pode prejudicar Daniel. “Do jeito que vai a gestão do Iris, vai ser um prato cheio para propaganda eleitoral adversária”, pontuou ele.

Desempenho do Caiado

Embora o senador do DEM lidere as pesquisas de intenção de voto feitas até agora, Bruno acredita que a empolgação com ele não vai durar. “Aposto que ele vai ter uns 200 mil votos. Em 2014, ele começou com uma distância muito grande do Vilmar e terminou com bem menos”, lembrou.

O perfil aguerrido de Caiado, embora atraia público, não vai ser capaz de manter o fôlego dele, opina Bruno. “Quando entra no dia a dia da campanha, isso se perde, começa a ficar monotemático e as pessoas não querem ver só briga. Essa percepção de que ele é combatente está muito enraizada na região metropolitana, no interior as pessoas o veem de forma diferente.”

Aliança PMDB-PT

Apesar do traumático rompimento nacional no ano passado, às vésperas do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), PT e PMDB avaliam a possibilidade de retomar a aliança em Goiás com Daniel Vilela para governador e o vereador e ex-prefeito de Anápolis Antonio Gomide (PT) como vice. Para Bruno, entretanto, apesar de possível, essa chapa não deve se concretizar.

“Eu não vejo o PT de Goiás com muito a oferecer para essa aliança, talvez se o PMDB fizer uma pesquisa, vai ver que é pior fazer aliança com eles”, opinou. O fato de os dois partidos estarem em campos opostos nacionalmente, com o presidente Michel Temer (PMDB) aprovando reformas com as quais os petistas e sua militância não concordam, também pode interferir.

“Os DNAs deles já eram estranhos um ao outro quando eles começaram a se juntar lá no início. O PT tem um perfil que caminha muito distante das pessoas do PMDB e talvez esse tenha sido o grande pecado do partido. Eu acho que tem um impacto, principalmente entre a militância do PT”, disse.

3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

José Joaquim da Silva Xavier

Certamente que o povo Goiano não vai eleger um produto de laboratório, feito e criado conforme o seu dono, sem personalidade ou qualquer ideia nova que possa beneficiar a sociedade goiana. Talvez, ele, José Eliton, devesse a sua carreira política degrau por degrau, disputando por exemplo, uma vaga de vereador, pois salvo engano, ele, José Eliton, jamais foi eleito para um cargo político, a não ser o atual cargo que ocupa, mas não graças a ele, e sim o seu dono.

Fabiano Oliveira

Como o PMDB erra em GOIÁS !!! Falar em aliança com a máfia PT em detrimento de se aglutinar todas as forças em função da candidatura do CAIADO !!! Os Vilelas hj são quem mais viabilizam a campanha da base governista !!!

Cyclone

Bruna,esse Brunno Netto deve ser especialista em mamar os ovos do PSDB, quem é José Eliton? não deu conta de administrar a pasta de segurança publica, saiu pra não se queimar, um covarde! Qual a experiência política dele? O povo goiano é muito idiota mesmo se esse cara for eleito. Na falta de opção melhor ficar com Caiado, político tarimbado, sem falar na necessária alternância de poder, 20 anos está bom né já para a corja marconista. Ah e sem querer desmerecer sua família, seu tio JOSE HUMBERTO AIDAR , é um dos políticos mais safados que já conheci, cuidado… Leia mais