João de Deus é indiciado sob suspeita de violência sexual mediante fraude

Polícia Civil de Goiás aponta que médium cometeu estelionato. Entenda

Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Goiás concluiu a primeira investigação sobre o caso João de Deus e o indiciou sob a suspeita de violência sexual mediante fraude. As informações são da ‘Folha de São Paulo’.

Esse é o primeiro inquérito da Polícia Civil de Goiás contra João de Deus, porém, de acordo com o órgão, os outros casos registrados podem ter prescrito pelo tempo em que ocorreram.

O documento concluído se trata do relato mais recente de abuso sexual contra o médium. Caso seja condenado, ele pode pegar até 6 anos de prisão. O relatório final do inquérito diz que o médium cometeu uma espécie de estelionato, pois propôs tratamentos de cura espiritual com o intuito de cometer as violações.

De acordo com o Ministério Público de Goiás (MP-GO), João já foi denunciado por mais de 500 de mulheres que o acusam de abuso sexual.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.