João Campos critica decisão do STF que criminaliza homofobia e transfobia

“A pior ditadura é a do Judiciário, pois contra ela não há remédio”

Na última semana, a Frente Parlamentar Evangélica (FPE) emitiu uma nota de repúdio a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de criminalizar a homofobia e transfobia, ao equipará-la ao crime de racismo. O deputado federal goiano João Campos (PRB), que faz parte da bancada, falou sobre o caso, cujas críticas ele direcionou a invasão de competência do poder Judiciário.

“Repudio toda e qualquer forma de discriminação. Quer seja contra religiosos, negros, comunidade LGBT e outras minorias. Não podemos concordar com nenhum tipo de discriminação, mas não concordo com a decisão do STF, pois mais uma vez invade a seara do poder Legislativo”, aponta.

Segundo ele, esse tipo de situação prejudica a Democracia e o estado de direito, uma vez que gera insegurança jurídica. “E há quem diga que a pior ditadura é a do Judiciário, pois contra ela não há remédio”, diz o parlamentar.

Para Campos, com esse ativismo do Judiciário, caminhamos para um caminho que não é bom para a sociedade. “Todos os poderes e os cidadãos brasileiros precisam respeitar a Constituição. Senão, a segurança e a democracia estão ameaçadas”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.