Iris reafirma que setor imobiliário também participará do Plano Diretor de Goiânia

Após 10 anos, revisão do atual plano urbanístico deve ser aprovada deve ser apresentada e aprovada pela Câmara Municipal ainda em 2017

Iris Rezende, durante coletiva de imprensa com governador | Foto: Marco Monteiro

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB) comentou na manhã desta sexta-feira (20/1) como devem ser delineadas as discussões sobre a revisão do plano diretor da capital, que deve ser aprovada ainda em 2017.

Questionado sobre a influência do setor imobiliário nas diretrizes para o planejamento urbano da capital para os próximos dez anos, Iris Rezende afirmou que “todo mundo deve participar do debate”. “Desde trabalhadores, operários, setores organizados da sociedade. A iniciativa privada vai participar também, juntamente com as autoridades, para o desenvolvimento de Goiânia.”

A declaração foi feita durante entrevista coletiva à imprensa do prefeito juntamente com o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), após reunião entre os chefes do Executivo estadual e da capital, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

Iris lembrou também que o último plano diretor foi aprovado em sua gestão, no ano de 2007, e agora tem novamente esta responsabilidade. “Temos que lembrar sempre que Goiânia é uma cidade que superou as expectativas de seu próprio idealizador Pedro Ludovico. Até os próprios técnicos são incapazes de medir a força do crescimento de Goiânia e isso nos impõe a todos estudo permanentemente para que ela não seja, de uma hora para outra, sufocada.”

Além de ter sido responsável pela idealização e aprovação do atual plano diretor, a última gestão de Iris na capital foi alvo de denúncias envolvendo a Secretaria de Planejamento da Prefeitura de Goiânia e segmentos do setor imobiliário, posteriormente investigadas pela Câmara Municipal no âmbito da CEI das Pastas Vazias, que investigou irregularidades na concessão de alvarás de construção na capital.

Além disso, depois do diretório estadual do PMDB, os maiores doadores individuais da campanha de 2016 do prefeito, segundo prestação de contas no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), são de empresários ligados ao ramo imobiliário que juntos doaram mais de R$ 135 mil.

Ainda na manhã desta sexta-feira (20/1), o prefeito elogiou a iniciativa do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese), composto por diversas entidades como Cremego, Acieg, CAU, Sindilojas, Fecomércio, entre outras, que, durante a campanha, propôs aos candidatos a prefeito de Goiânia que assinassem compromisso com o Plano Goiânia 2033, que determina diretrizes urbanísticas para a preparação do centenário da capital.

Região Metropolitana

Ainda em coletiva, o governador Marconi Perillo anunciou que pretende viabilizar a ampliação do diálogo com a prefeitura de Goiânia sobre o plano que vem sendo traçado pelo governo do Estado para a região metropolitana da capital. “Já havia despachado com o secretário Vilmar Rocha (Secima), que já colocou à disposição da prefeitura toda a equipe de meio ambiente e cidades para a discussão do novo plano metropolitano”, disse o governador.

Sobre o anúncio, Iris ressaltou a solicitude do governo de Goiás com a capital. “Os problemas da cidade não são poucos. Essas parcerias vão nos auxiliar no objetivo de oferecermos serviços de qualidade à população”, comentou o prefeito. “Vejo uma disponibilidade absoluta do governador para com Goiânia, então vamos trabalhar para isso, buscar para que a cidade não seja condenada por falta de ação de seus administradores”, afirmou.

 

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.