Iris diz que prefeitos peemedebistas apoiam Marconi por “pressões inaceitáveis”

Questionado se a desistência de Júnior Friboi seria fraqueza da parte do empresário, líder peemedebista preferiu adotar uma postura evasiva. “Não quero entrar em polêmica. Ele está lá no cantinho dele, não tem porquê ficar futricando.”

O candidato ao governo pelo PMDB, Iris Rezende, acabou com o silêncio que imperava nos últimos dias e resolveu se manifestar sobre a mais recente crise dentro do partido com a nova leva de friboizistas manifestando apoio ao governador Marconi Perillo (PSDB). Em entrevista concedida em seu escritório, Iris insinuou que tais inclinações à base governista são fruto de pressão do Executivo estadual.

“São pressões muitas vezes inaceitáveis que eu compreendo, tanto que vocês não me veem me manifestando”, disse. De acordo com ele, os líderes municipais se veem obrigados a assumir uma posição pró-governista, possivelmente para não sofrerem retaliações quanto a repasses de recursos, por exemplo.

Quanto a Frederico Jayme, que cotidianamente tece duras críticas a Iris e assumiu a coordenação da campanha de Marconi, o líder peemedebista é enfático: “Quem é ele? Peemedebista? Quanto tempo ficou no Tribunal de Contas [do Estado], longe da política?”, questionou. Ele ainda deixou implícito que o dissidente estaria no partido apenas para causar discórdia. “Ele filiou-se ao PMDB apenas para fazer o que está fazendo.”

Iris também falou sobre Júnior Friboi: “O Júnior se achava numa verdadeira lua de mel comigo. Eu havia desistido, de repente ele apareceu no meu escritório para entregar a candidatura”, relatou. “Foi quando o governo começou a levar a público débitos da empresa [JBS, da família de Friboi]. Eu entendo, porque com Júnior não tive atrito, não tive nada.”

Iris se refere à divulgação de que a empresa frigorífica é acusada de sonegar R$ 1,3 bilhão em impostos devidos para o Estado de Goiás. A empresa recebeu 49 autos de infração nos últimos anos. Esses dados deveriam ter se mantido sigilosos, no entanto acabaram sendo publicados pela imprensa após um vazamento. Segundo disse Frederico Jayme em entrevista recente ao Jornal Opção, “há fortes indícios de que foi o grupo de Iris quem articulou isso”.

Questionado se a desistência de Friboi seria fraqueza da parte do empresário, Iris preferiu adotar uma postura evasiva. “Não quero entrar em polêmica. Ele está lá no cantinho dele, não tem porquê ficar futricando.” Na opinião de Iris, a imprensa é responsável por “criar fatos de discórdia” na oposição. “E vocês não fazem isso com o governo”, pontuou aos jornalistas presentes.

Uma resposta para “Iris diz que prefeitos peemedebistas apoiam Marconi por “pressões inaceitáveis””

  1. Avatar Mario Borges disse:

    A posição de Marconi nas pesquisas eleitorais esta desestabilizando o PMDB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.