Iris assina novo decreto para reabertura do comércio em Goiânia

Bares, restaurantes e academias poderão voltar a funcionar seguindo protocolos específicos que devem ser publicados na tarde de hoje

Iris Rezende | Foto: Lívia Barbosa / Jornal Opção

O prefeito Iris Rezende assinou nesta segunda-feira, 13, o novo decreto com regras para a reabertura do comércio a partir desta terça-feira, 14. Bares, restaurantes e academias poderão voltar a funcionar seguindo protocolos específicos que devem ser publicados na tarde de hoje.

Dentre as regras está previsto o controle da entrada de clientes por loja/estabelecimento, manter no máximo um cliente para cada 12 m² de área de venda, controle da entrada e saída de pessoas no interior, por meio de barreira física, senha ou outro método eficaz.

Vedação do acesso de pessoas que não estejam utilizando máscaras de proteção facial cobrindo nariz e boca. Sinalização dos sentidos de circulação e marcações no chão de 2,0 em 2,0 metros entre pessoas nas áreas comuns. Quando possível, implantar corredores de uma via só, para coordenar o fluxo nos estabelecimentos.

Abertura e o fechamento para atendimento presencial em horários reduzidos, conforme estabelecido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia, redução das áreas de estacionamento com sinalização para vagas intercaladas.

Quem não cumprir as regras estabelecidas estará sujeito à aplicação de multa no valor de R$ 4,7 mil.

Os grandes eventos públicos e privados de quaisquer natureza, atividades de clubes recreativos e parques aquáticos, aulas presenciais de instituições de ensino público e privadas, cinemas, teatros, casas de espetáculo, boates, salões de festa e jogos continuam proibidos na capital.

As feiras especiais, incluindo a Feira Hippie, Feira da Lua, além do Mercado Popular da Rua 4, no centro, e o Mercado Aberto, da Avenida Paranaíba, poderão voltar a funcionar no dia 21 de julho.

Atendimento à saúde

De acordo com a prefeitura, a decisão está embasada na adoção de protocolos rígidos de precaução para evitar a disseminação do vírus e na adoção de uma série de ações de saúde e na ampliação da rede de saúde e assistência ao cidadão.

Entre as medidas adotadas, foram contratados mais 475 novos profissionais de saúde para reforçar a rede e o número de leitos em Goiânia aumentou quase 350% em 50 dias.

Em 20 de maio, Goiânia tinha 40 leitos de UTI e 37 de enfermaria. Hoje a capital disponibiliza um total de 356 leitos, sendo 156 leitos de UTI e 200, de enfermaria.

Além da unidade própria, que é o Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara, do Hospital das Clínicas e da Santa Casa de Misericórdia, a Prefeitura mantém contrato com cinco hospitais particulares: Gastro Salustiano, Hospital Jacob Facuri, Hospital Ruy Azevedo, Hospital São Lucas e Renaissance.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.