Apesar de muito bonita e de ter se destacado nos discursos, Monalysa Alcântara foi ofendida por alguns internautas, inconformados com sua vitória

Discurso da representante do Piauí, que ressaltou sua trajetória como mulher, negra e nordestina, incomodou alguns. Mesmo assim, é dela o título de Miss Brasil deste ano | Foto: Divulgação

Representando o Piauí, a estudante de administração Monalysa Alcântara, de 18 anos, sagrou-se campeã do concurso Miss Brasil, realizado na noite do último sábado (19/8). Escolhida entre as candidatas de outros 26 estados e do Distrito Federal, ela vai ser o nome brasileiro na disputa do Miss Universo.

[relacionadas artigos=”38792″]

Além do título, ela também sagrou-se a terceira participante negra da história a ganhar o concurso. Apesar de muito bonita e ter se destacado nas perguntas e discursos, no entanto, algumas pessoas causaram polêmica na internet dizendo que ela só se sagrou vencedora por “vitimismo”.

Isso porque, ao darem o prêmio a Monalysa, os jurados Nelson Alvarenga e Iris Arcangeli destacaram que ela trazia mais “brasilidade” ao prêmio. Bastou para que, no Twitter, algumas pessoas a culpassem pela escolha de termos dos jurados dizendo que a segunda colocada, a Miss Rio Grande do Sul, Juliana Mueller merecia ter levado a coroa.

Isso porque, segundo eles, ela não só seria mais bonita, mas tinha outras qualificações como inglês fluente. E bastou que a discussão sobre representatividade fosse levantada para comentários preconceituosos surgirem: “Credo! A Miss Piauí tem cara de empregadinha, cara comum, não tem perfil de miss, não era pra tá ai”, escreveu uma mulher.

O discurso de Monalysa, que ressaltou sua trajetória como mulher, nordestina e negra, além de ela ter, segundo o próprio concurso, uma ligação com o feminismo e o empoderamento da mulher, também incomodou. “Vem a Miss Piauí se vitimizar e ganha o concurso, me poupe”, criticou um homem, também pelo Twitter.

Confira alguns dos tweets: