Insatisfeitos, Delegado Waldir e João Campos “dão recado” em evento tucano

Deputados participaram da eleição do diretório metropolitano do PSDB e aproveitaram para deixar queixas transparecerem 

Delegado Waldir e João Campos: insatisfação com o tucanato | Foto: Alexandre Parrode / Leoiran

Delegado Waldir e João Campos: insatisfação com o tucanato | Foto: Alexandre Parrode / Leoiran

O evento da manhã deste domingo (31/5) tinha como objetivo pregar a união do PSDB, quando tucanos elegeram Rafael Lousa para a presidência do diretório Metropolitano de Goiânia. No entanto, duas falas chamaram a atenção para uma crise interna em gestação.

Insatisfeitos com posicionamentos do partido (leia-se do governador Marconi Perillo), os deputados federais Delegado Waldir e João Campos aproveitaram o evento para “dar recado” à direção do tucanato. O primeiro o fez publicamente ao discursar para a militância, reunida na Câmara Municipal de Goiânia.

De olho na Prefeitura de Goiânia, Waldir alfinetou o tucano preferido à corrida eleitoral do ano que vem — e braço direito do governador. Tido como “gerente” e com espírito “gestor”, Jayme Rincón entrou na mira do calibre 45: “Goiânia precisa de muito mais que um ‘gerentão’. Precisa de um xerife, de alguém para fazer uma revolução”.

As analogias do delegado não passaram despercebidas. E também não pararam por aí. Após criticar o prefeito Paulo Garcia (PT), a quem sugeriu que rasgasse o diploma de médico e classificou como “enganador”, o Delegado Waldir clamou: “Chega de prefeitos construídos em laboratório, precisamos de um prefeito próximo ao povo, que seja querido”.

Já João Campos — também delegado — demonstrou a insatisfação em entrevista ao Jornal Opção Online. Questionado se estaria arquitetando sua saída do PSDB, o deputado negou que haja movimentação de sua parte, mas reconheceu conversações. “Alguns partidos têm me procurado, querendo me ouvir, pedindo orientação e me convidando para me filiar. Eu mesmo não tenho procurado ninguém”, garantiu.

O problema dos delegados é bem parecido. João Campos teria vontade de disputar a Prefeitura de Goiânia, mas ouve do tucanato que “deve respeitar a fila”. Além disso, estaria de olho em uma vaga ao Senado nas eleições de 2018, só que também há uma linha a ser respeitada. Sendo assim, estaria de malas prontas para deixar o ninho.

Sobre o tema, o deputado afirma que é estimulado “todos os dias” a participar do pleito de 2016, tanto em Goiânia quanto em Aparecida de Goiânia,mas não acredita que é a hora de falar em eleição.

“Fico lisonjeado, feliz porque é um reconhecimento da minha atuação política nas duas cidades. Sou da opinião de que esse processo, ainda que em nível de bastidores, não deve ser deflagrado agora. Agora é a hora de ajudar o governador Marconi Perillo a superar as dificuldades que o Estado está vivendo em virtude da incompetência do governo federal, que gerou essa crise”, rebateu.

Ao final, João Campos voltou a enfatizar que não tem procurado “ninguém”, mas que as pessoas o procuram “pedindo orientação”. ” Isso me engrandece, pois prova que não só o PSDB, mas outros partidos me reconhecem como um agente político que tem valor, que agrega”.

O que, de acordo com ele, não significaria que há um movimento para sair do partido e, sim, exatamente o contrário: “Estou fazendo política do PSDB”.

 

4 Comment threads
3 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rafael Medeiros

Desculpe o Delegado Waldir, mas o povo de Goiânia não anda muito satisfeito não.

Epaminondas

Goiânia não precisa de gerente. Menos ainda, de um delegado. E se pudésssemos optar, um pastor seria a última opção. Goiânia precisa de um urbanista. E se “precisa respeitar a fila”, então que seja o primeiro da fila, mas deste que ocupe as secretaria com nomes técnicos. E não na fila do partido. O delegado deputado, como bem diz o ditado “quando tudo que há na caixa de ferramenta são pregos, tende a enxergar todos os problemas como pregos”, acha que Goiânia precisa de um prefeito delegado. Transporte urbano? Delegado. Saúde municipal? Delegado. Rede de ensino? Delegado. Planejamento urbano? Bom,… Leia mais

PrKarley Ferreira

o que vc tem contra pastor meu irmão? Melhor um pastor do que bandidos que hoje governam esse país.

Epaminondas

Ah, é por causa de reminicências da minha alfabetização: Lugar de médico é no hospital; de mecânico, oficina; padeiro, padaria; pastor, templo; urbanista, prefeitura.

Se é o caso que se eu precisar da governança de um pastor na minha vida, eu deveria espontaneamente procurar uma igreja e pagar o dízimo; ao invés de ser obrigado a pagar IPTU e ainda assim, um prefeito pastor transformar Goiânia numa grande congregação.

Alexandre Martins Ribeiro

Epaminondas, simplesmente Bravo seu comentário!

Epaminondas

:)

CARLOS SOARES

DELEGADO WALDIR DEIXOU BEM CLARO GOIÂNIA PRECISA DE XERIFE EM TUDO SAÚDE . EDUCAÇÃO. TRANSPORTE. SEGURANÇA EM TODOS OS SETORES VALEU DELEGADO WALDIR E BANDIDOS E NA CADEIA