Ingressos do show do Roupa Nova em Goiânia são considerados ilegais por impasse jurídico entre empresas

Primeiros ingressos vendidos pela plataforma Sympla não valem mais, mas, conforme cliente que adquiriu, apenas nesta sexta foi passada a informação

Foto: Divulgação

A banda Roupa Nova se apresenta, nesta sexta, 14, em Goiânia. Porém o que deveria ser uma festa virou motivo de dor de cabeça para muitos. A Ariais Produções e Eventos Eirelli, responsável, inicialmente, pela venda de ingressos, deixou a administração do evento, conforme informações de clientes, sem ressarcir ou validar os tickets já comprados na plataforma Sympla, sob sua responsabilidade.

A empresa, por meio de nota, informou ter deixado a organização por conta de processo que moveu contra a Cerrano Soluções em Eventos Eireli e Sonart Som e Gravação Ltda. ME, junto a 6ª Vara Cível de Goiânia, no qual diz ser vítima de esquema. No texto, a Ariais informa que “qualquer solicitação, requerimento ou esclarecimento suplementares deverão ser realizados diretamente ao juízo da 6ª Vara Cível”.

Falta de organização

Para quem não se lembra, essa mesma empresa organizava o show Jardim Pomar do Nando Reis, em 2017. Porém, o evento foi cancelado. Na ocasião, a organização não informou o motivo do cancelamento.

O advogado Wesley Batista comprou uma mesa para o show do Roupa Nova pela plataforma Sympla, ainda no começo das vendas, no valor de R$ 1.000. Segundo ele, somente nesta sexta, 14, dia do show, ele foi informado, via WhatsApp, pela Ariais, que esses ingressos não mais valeriam, apenas aqueles adquiridos no site Meu Bilhete.

Apesar disso, o jurista conseguiu contato com uma pessoa da Cerrano Soluções, que lhe garantiu uma mesa. Porém, ele acredita que a maioria das pessoas que adquiriram ingresso dessa forma vai ficar de fora. A expectativa, segundo ele, é que nesses casos haja, pelo menos, o reembolso.

Processo

O Jornal Opção teve acesso ao processo que a Ariais moveu contra Cerrano Soluções em Eventos Eireli e Sonart Som e Gravação Ltda. ME, em que diz ter sido vítima de ilegalidades, falsa comunicação de crime e mais.

Na ação, há uma conversa de WhatsApp entre um representante da Show Music, empresa que teria assumido a apresentação [ligada às denunciadas no processo], que entrou em contato com o responsável pela Ariais. Nela, o homem à frente da suposta nova organização cobra a transferência do contrato e um mapa das vendas para que não se configure a duplicidade.

Em outro momento, o contato da Ariais diz, com estranheza, que os novos responsáveis já abriram outro evento [na plataforma] e que ele possui 50% do mesmo e não abre mão, no que o mediador dos novos organizadores diz que se depender dele se cancela o show. Essa conversa se dá ao longo de dez dias, em abril.

Detalhes

No processo movido pela Ariais, a empresa informa que, em meados de abril de 2019, foi surpreendida com a interpelação do representante da Show Mix, que afirmou representar o Roupa Nova e determinou que “o autor se afastasse do projeto, não obstante ao labor e dispêndios já consumidos”.

“Além disso, não bastasse as ilegalidades perpetradas pelos requeridos, foi realizada falsa comunicação de crime, dando início à instauração de investigação perante a Polícia Civil, cometendo, também, o crime de calúnia”, escreveu no processo sobre um boletim de ocorrência registrado.

Segundo a Ariais, o representante também notificou a plataforma de venda de ingressos, Sympla Internet Soluções Eventos, para que não vendesse mais ingressos. Inclusive, conforme apontado, os requeridos promoveram outro cadastro para o mesmo evento.

“Insta salientar que, no intuito de suprimir o autor da realização do evento, os requerimento acabaram por tornar temerária e incerta a realização deste, necessitando da pronta intervenção do Poder Jurisdicional”.

Produção

A produção local do Roupa Nova no Show da Atlanta Music Hall informou que, de fato, os ingressos vendidos pela empresa Ariais, por meio do site da Sympla, são ilegais e não são válidos. “Os válidos são pelo Meu Bilhete”.

Além disso, informam que esse processo ajuizado pela Ariais foi uma resposta ao primeiro, movido pela própria produção. “Um processo judicial já obrigou que fosse feito o estorno de todos os clientes que compraram pelo cartão há 20 dias e foi comunicado por e-mail. Quem comprou em dinheiro precisa fazer um boletim de ocorrência”.

Ainda de acordo com a produção local, aqueles que adquiriram por dinheiro e procuram a organização, tem seus casos analisados individualmente. “A produção está tentando fazer algo para os clientes, não porque somos obrigados, mas sabendo que estamos lidando com sonhos. Estamos tentando resolver”.

A produção pontua, ainda, que se a Ariais quisesse favorecer o cliente teria mandado o aviso há 20 dias sobre a ilegalidade do ingresso e não nesta sexta. “Temos um espaço reservado para a solução desses problemas, na casa de show”.

Nota da Ariais:

“A Ariais produções, por meio dessa nota, em respeito aos clientes e parceiros que adquiriram ingressos para o show Roupa Nova, que será realizado no dia 14 de junho na casa de shows ATLANTA MUSIC HALL, vem expor e informar:

O show em epígrafe foi originariamente concebido por meio de uma parceria firmada entre a Ariais Produções e a empresa Sonart Som e Gravações Ltda.

Contudo, a Sonart Som e Gravações Ltda, injustificada e unilateralmente, retirou a Ariais Produções do evento, sonegando-lhe qualquer gerência sobre o mesmo. Tal ilicitude foi levada as hastas da justiça no ínterim do processo que tramita na 6ª Vara Cível e Goiânia sob o número 5212490.39.2019.8.09.0051.

Salienta-se que a Ariais Produções jamais comercializou ingressos de maneira indevida ou sem autorização, conforme está sendo maldosamente repassado pelas empresas envolvidas no evento, nos termos daquilo que fora delineado no processo judicial alhures citado.

Ainda, considerando que a Ariais Produções não mais possui mais qualquer faculdade ou gerência em relação ao evento, conforme já relatado, requereu ao Juiz da 6ª Vara Cível de Goiânia, nos autos do processo 5212490.39.2019.8.09.0051 uma ordem liminar para que os ingressos comercializados pela empresa Sympla, nas lojas Flavio’s Tribo do Açaí ou direto no escritório “Ariais Produções” sejam aceitos na portaria. Salienta-se que, até o presente momento, o Juiz ainda não se manifestou sobre o pedido.

Caso a decisão judicial advenha até o início do Show, a disponibilizaremos e daremos publicidade neste mesmo canal.

Por fim, em apreço aos clientes, à ordem pública e por extrema boa-fé, a Ariais Produções também se coloca à disposição para realizar o reembolso do ingressos na seguinte forma:

Compras no site Sympla no cartão:
Reembolso já foi realizado pela a operadora de cartão.

Compras no site Sympla no boleto:
A Sympla enviou um e-mail com o ‘passo a passo’ para reembolso, caso não tenha recebido, enviar um e-mail para: [email protected]

Compras realizadas nas lojas Flavio’s Tribo do Açaí ou direto no escritório “Ariais Produções”, favor Comparecer na tribo do Açaí com os ingresso em mãos.

Estamos à disposição para sanar qualquer dúvida! 62 99827-8049”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.