Infraero: “Não há possibilidade de embargo na obra do novo Aeroporto de Goiânia”

Em nota, empresa de aviação disse desconhecer investigação relativa à construção do terminal e assegura inauguração para o dia 31/5

Obras do novo aeroporto de Goiânia, no final do ano passado | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Obras do novo aeroporto de Goiânia, no final do ano passado | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

A Infraero informou ao Jornal Opção, por meio de nota na noite desta terça-feira (22/3), que “não há possibilidade de embargo” dos trabalhos de conclusão do novo terminal aeroportuário de Goiânia.

Com mais de 95% das obras concluídas, o novo Aeroporto Santa Genoveva teve sua conclusão confirmada pela empresa para o dia 4 de abril e inauguração oficial agendada para o dia 31 de maio.

A informação vem após a Polícia Federal deflagrar, ainda nesta terça (22), a 26ª fase da Operação Lava Jato, na qual foram identificados pagamentos de propina pela empreiteira Odebrecht em diversas obras do governo federal — incluindo o aeroporto da capital goiana.

Segundo as investigações, o diretor de contrato da empreiteira, Ricardo Ferraz, aparece em planilhas como responsável por solicitação de pagamentos de R$ 1 milhão a alguém identificado como “Padeiro” e de R$ 400 mil a um certo “Comprido”. Os valores teriam sido repassados em 2014.

No entanto, a Infraero alegou, na nota, desconhece qualquer investigação relativa às atuais obras de construção do novo complexo aeroportuário de Goiânia.

Veja a nota na íntegra:

A Infraero desconhece qualquer investigação relativa às atuais obras de construção do novo complexo aeroportuário de Goiânia. A obra está sendo finalizada, com conclusão total dos trabalhos prevista para abril e inauguração agendada para 31/5. Dessa forma, não há possibilidade de embargo aos trabalhos.

É importante esclarecer que, em relação à construção do novo terminal de passageiros do Aeroporto Santa Genoveva, desde o início do empreendimento todos os processos têm sido acompanhados pelo Tribunal de Contas da União, visando à transparência dos serviços.

Infraero

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.