Inflação sobre os alimentos é a que mais impacta população do Centro-Oeste

Pesquisa revela ainda impacto do preço do combustível e avaliação do PIX

Segundo o recente levantamento feito pela Radar Febraban (Federação Brasileira de Bancos, principal entidade representativa do setor bancário brasileiro), sobre a economia e o consumo, que entrevistou três mil pessoas em âmbito nacional, a alta da inflação impacta a alimentação e o consumo diário para 64% da população da região Centro-Oeste. A pesquisa também mostrou que, em segundo lugar com 53%, está o aumento do preço dos combustíveis, entre as preocupações das pessoas que moram nessa região.

“A pesquisa mostra que a inflação volta a ter um peso relevante na opinião pública, à medida que afeta diretamente na compra e na qualidade de vida da população. Por outro lado, sugere também que o desejo dos consumidores é por investimentos considerados conservadores”, aponta o cientista político e sociólogo Antonio Lavareda, presidente do Conselho Científico do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), responsável pela pesquisa. O levantamento foi realizado no período de 19 a 27 de novembro.

A pesquisa também mostrou que 84% da população do Centro-Oeste aprova o uso do PIX, modalidade eletrônica de pagamentos e transferências financeiras. Contudo, em nível nacional, os números indicam que a média de utilização e aprovação do PIX no Centro-Oeste é ligeiramente inferior à média do Brasil. O percentual atual é de 85%, e a modalidade já tem a adesão de 71% dos brasileiros.

Entre os jovens de 18 a 24 anos, a aprovação ao PIX alcança quase a totalidade dos respondentes, com 99%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.