Dos 205 produtos e serviços pesquisados em outubro na capital, 117 apresentaram elevações de preços

A inflação em Goiânia apresentou crescimento de 1% no último mês, 0,6% a mais do que o registrado no mês anterior, em setembro. O acréscimo ocorreu principalmente pelas altas dos preços de alimentos, energia elétrica e combustíveis. Com os dados divulgados nesta quarta-feira (5/11) pela Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), o resultado anual do índice saiu de 4,61% para 6,21%.

Conforme apontou o Índice de Preços do Consumidor (IPC), a energia elétrica  apresentou reajuste residual de 5,61%.  No grupo “alimentos”, o tomate foi o item que registrou maior alta (27,69%), seguido pelo feijão carioca (4,75%) e carne bovina (4,42%). Quanto aos combustíveis, a gasolina ficou 2,33% mais cara e o etanol 2,49%.

Dos 205 produtos e serviços pesquisados em outubro na capital, 117 apresentaram elevações de preços, 36 ficaram estáveis e 52 tiveram variações negativas em outubro, na comparação com setembro.

Reflexo da alta inflacionária, o preço da cesta básica também apresentou variação positiva, registrando aumento de 2,70% em outubro. O custo da cesta para uma pessoa subiu de R$ 247,99 em setembro para R$ 254,69 no mês seguinte.