Inflação em Goiânia passa dos 10% e é a segunda mais alta do País

Apenas Curitiba teve índice pior. Alta na taxa de água e esgoto puxaram alta dos preços na capital goiana

quadro

A inflação oficial em Goiânia é a segunda mais alta do País, segundo levantamento divulgado pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (7/8). No acumulado de 12 meses, a capital goiana bateu a casa dos dois dígitos e chegou a 10,26%.

A taxa é medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e mostra que apenas Curitiba (PR) teve percentual mais alto: 10,63%. Já a inflação acumulada no Brasil foi de 9,56% — maior nível desde 2003 (11,02%).

No que diz respeito à variação entre junho e julho, os preços na capital goiana subiram 0,85% ficando acima do nacional, que registrou variação de 0,62%. O índice é também o segundo maior do País, atrás apenas da capital paranaense, com 0,89%.

Segundo o IBGE, dos grupos de atividades investigados em Goiânia, apenas Vestuário e Alimentação e Bebidas tiveram variação negativa de -0,37% e -0,31%, respectivamente. Já as maiores altas ocorreram nos grupos Habitação (3,06%) e Transportes (1,10%).

Em julho, as três maiores altas na capital goiana foram registradas para: Taxa de Água e Esgoto
(19,56%), Ônibus Interestadual (11,82%) e Pera (9,99%). As maiores variações negativas foram observadas para Tomate (-16,99 %), Repolho (-12,49%) e Seguro Voluntário de Veículo (-8,49%).

O item que mais contribuiu para a alta de preços em Goiânia no mês de julho foi a Taxa de
Água e Esgoto que ficou 19,56% mais altas na capital. No Brasil, a alta foi de 2,44%. A alta nas contas de água e esgoto atingiram sete das treze regiões pesquisadas.

 

Deixe um comentário