Incêndio na Cinemateca Brasileira queima cerca de mil rolos de filmes

Fogo atingiu menos de 0,4% do acervo do local, de acordo com a instituição, que informou ter maior parte do material destruído pelas chamas arquivada em outras mídias

Foto: Reprodução/Rede Globo

Cinemateca informou que material queimado é composto por produções anteriores à década de 1950 | Foto: Reprodução/Rede Globo

O incêndio que atingiu a Cinemateca Brasileira na madrugada desta quarta-feira (3/2), em São Paulo, destruiu cerca de mil rolos de filmes. O material queimado representa menos de 0,4% do acervo do local, informou a Cinemateca. De acordo com a instituição, a maior parte do material queimado está arquivada em outros tipos de mídias.

O material destruído pelas chamas não tinha mais direitos autorais, pois já fazia parte do acervo de domínio público. Segundo levantamento dos danos causados pelo incêndio, os filmes que não possuem cópias ou arquivos em outras mídias serão informados pela Cinemateca nos próximos dias.

Um dos quatro depósitos que armazena os filmes no local foi atingido pelo incêndio. O material utilizado no suporte, nitrato de celulose, é conhecido por ser utilizado em produções anteriores à década de 1950.

Com estrutura criada para acomodar o acervo de filmes, o local não tinha rede elétrica para evitar qualquer curto-circuito. Além disso, as paredes e o teto não têm conexão para também diminuir as chances de propagação do fogo. Segundo a Cinemateca, isso evitou que as chamas atingissem outras câmaras do depósito.

A composição físico-química do nitrato de celulose pode entrar em autocombustão com elevação da temperatura ambiente. O Corpo de Bombeiros vai investigar as possíveis causas do incêndio.

O fogo que atingiu a Cinemateca durou cerca de 30 minutos. Os bombeiros chegaram no local às 5h30 desta quarta.

Arquivo

A instituição informou que as câmaras que arquivam as matrizes audiovisuais, filmes de depósito legal e as coleções da Cinemateca, com aproximadamente 250 mil rolos de filmes, estão intactos.

Além disso, os espaços de acesso público e o acervo não fílmico, com cerca de 1 milhão de objetos e documentos, ficam em local afastado do que foi atingido pelo incêndio, aqueles com nitrato na composição, de acordo com a Cinemateca.

De acordo com o local, o foyer e a salas de cinemas em funcionamento contam com equipamento de combate a incêndio. A Cinemateca tem dois bombeiros civis entre seus funcionários.

A Cinemateca informou que o atendimento ao público deve voltar ao normal ao longo da semana. A equipe técnica, neste momento, está focada no trabalho de análise do acervo atingido.

Acervo

Com o maior acervo do gênero da América latina, a Cinemateca abriga cerca de 250 mil rolos de filmes, entre longas, curtas e cinejornais de 30 mil títulos. Além disso, lá estão guardados livros, revistas, roteiros originais, fotografias e cartazes.

Entre as raridades audiovisuais, estão gravações da TV Tupi, a primeira emissora de televisão do Brasil, inaugurada em setembro de 1950 e com as atividades encerradas em julho de 1980.

A instituição abriga também obras de ficção, filmes publicitários e registros familiares nacionais e estrangeiros, produzidos desde 1895. (Com Agência Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.