Incêndio destruiu quase 50% do Parque Altamiro de Moura Pacheco

Fogo está controlado mas Corpo de Bombeiros ainda faz trabalho de monitoramento da região para combater possíveis novos focos

Governador de Goiás em exercício, José Vitti, faz vistoria com o Corpo de Bombeiros em incêndio no Parque Estadual Altamiro de Moura Pacheco | Foto: Duivulgação

Comprovadamente de origem criminosa, o incêndio no Parque Estadual Altamiro de Moura Pacheco destruiu quase 50% da vegetação da reserva, causando enormes prejuízos ambientais. Na manhã deste sábado (9/9), o governador em exercício José Vitti (PSDB) realizou, juntamente com o Comandante e Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO), Coronel Carlos Helbingen Júnior, uma vistoria aérea do local.

Segundo o corpo de bombeiros, o fogo está controlado, mas equipes ainda estão no local monitorando o surgimento de novos focos. “O Parque é muito grande. São mais de 5 mil hectares e os Bombeiros trabalharam bem, portanto não há mais foco de incêndio. As equipes continuam em alerta e podemos dizer que mais de 50% do Parque foi preservado”, disse José Vitti.

Segundo informações do coronel Carlos Helbingen Júnior, este foi o terceiro incêndio que os bombeiros combateram no local nesta época de seca, mas pelas condições climáticas este acabou fugindo do controle. “Os outros dois nós conseguimos conter, mas este aconteceu quando a umidade do ar estava em apenas 8% e em condições de fortes ventos, o que fez com que se alastrasse de maneira muito rápida”, contou.

Em entrevista, o coronel explicou que os bombeiros encontraram o local de origem do fogo, onde ficou claro que o incêndio foi criminoso. As investigações estão a cargo da Polícia Civil.

O fogo começou na última quinta-feira (31) e se alastrou rapidamente pela vegetação, às margens da BR-060. Estão empenhados na complicada operação, cerca de 250 bombeiros militares em esquema de rodízio.

Além de abafadores, assopradores, bombas costais, rastelos e outros equipamentos, caminhões de combate a incêndio, aviões e um helicóptero estão sendo utilizado para auxiliar o trabalho dos bombeiros.

Segundo informações da corporação, há anos o parque não enfrentava um incêndio desta gravidade e a maior dificuldade no momento é o surgimento de novos focos de incêndio sem relação com os já existentes.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

NILSON GOMES JAIME

O verbo “destruiu” não é o mais apropriado para designar a notícia de um incêndio em vegetação do bioma Cerrado. Ao se falar em destruição, subentende-se que algo foi totalmente aniquilado, o que não acontece com os ecossistemas cerrado, em incêndios. Há milhares de anos incêndios acontecem no Cerrado brasileiro e, após algumas chuvas, a flora se recompõe. A resistência ao fogo é uma característica da vegetação de cerrado. Não estou dizendo que não haja perdas na flora e na fauna, mas é diferente de destruição. Um desmatamento sim, é destruição. Incêndios, sejam naturais ou antrópicos (parece ser esse o… Leia mais