Incêndio atinge galpão da Cinemateca Brasileira e suspeita é que fogo tenha começado no ar-condicionado

A administração do órgão está sob responsabilidade do governo Federal, por meio da Secretaria Especial de Cultura

Cinemateca pega fogo | Foto: reprodução/Twitter/ Carlos Piazza

Um galpão da Cinemateca Brasileira na Vila Leopoldina, Zona Oeste de São Paulo, foi atingido por um incêndio na noite de quinta-feira (29). A administração do órgão está sob responsabilidade do governo Federal, por meio da Secretaria Especial de Cultura, em Brasília.

A suspeita dos bombeiros é que o fogo tenha começado durante uma manutenção do ar-condicionado que estava sendo realizada por uma empresa terceirizada contratada pelo governo. Uma faísca teria dado início ao fogo, e a empresa não conseguiu controlá-lo.

Em nota, a secretaria informou que “lamenta profundamente e acompanha de perto o incêndio que atinge um galpão da Cinemateca Brasileira” e que foi pedida uma investigação à Polícia Federal para apurar as causas do fogo.

O incêndio começou em uma das salas de acervo histórico de filmes que fica no primeiro andar. Parte essa que é dividida entre três salas, uma delas com acervo de filmes entre 1920 e 1940 e uma das salas de arquivo impresso, também histórico.

Informações do Jornal Nacional, apontam que no prédio ficavam gravados 1 milhão de documentos da antiga Embrafilme, como roteiros, artigos em papel, cópias de filmes e documentos antigos. Alguns tinham mais de 100 anos e seriam usados na montagem de um museu sobre o cinema brasileiro.

*Com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.