Agentes de saúde serão acompanhados por chaveiros e guardas civis metropolitanos para fiscalização de focos do mosquito da dengue. Proprietários dos locais onde forem encontrados focos serão multados

Foto: Flickr/Prefeitura de Goiânia

A partir de quarta-feira, 15, agentes de endemias do Departamento de Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), irão abrir imóveis desocupados que estão fechados para realizar vistoria de focos do mosquito transmissor da dengue. Chaveiros e guardas civis metropolitanos darão reforço à força-tarefa.

De acordo com a Zoonoses, há cerca de 470 imóveis abandonados ou fechados em Goiânia. Fernando Nascimento, gerente de vetores do Departamento de Zoonoses, antes desta medida ser adotada, a pasta tentou contato com donos e fez o possível para solucionar de outra maneira. “Agora já chegamos com o fiscal que, de posse do cadastro do imóvel onde tem o CPF do proprietário, emite a multa na hora. Não dá mais para deixar a irresponsabilidade de uma pessoa causar danos à saúde de tantas outras”, explicou.

Donos de imóveis com focos do mosquito transmissor serão multados. Os valores variam de acordo com os focos encontrados. Em imóveis residenciais, a multa chega a R$2.255. Caixa d’água, reservatórios ou cisternas sem tampas adequadas terão multas de R42.258. Piscina sem tratamento acarretará em prejuízo de R$6.273,75 para o proprietário multado e, em caso de imóvel comercial, a punição financeira aplicada será de R$5.646.

A cada 100 imóveis visitados por agentes, pelo menos dois possuem focos do mosquito. EM 2019, 35.062 pessoas foram acometidas pela dengue na capital, 15 vieram à óbito. Até o momento, em 2020, já houve 5.780 casos da doença e nenhuma morte.