Ibama prevê R$ 500 mi em prejuízos por conta de vazamento de petróleo que atinge litoral

Em coletiva concedida pelo Instituto e pela PF, autoridades ainda não consegue dimensionar  quais instâncias serão acionadas para a cobrança de multas

Foto: reprodução

Representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Polícia Federal (PF)  revelaram nesta segunda-feira, 4, que os danos provocados pelo derramamento de óleo que atingiu a costa brasileira irão gerar prejuízos na casa de meio bilhões de reais.

A declaração foi feita durante coletiva de imprensa que tratou sobre a tragédia. Segundo as autoridades dos dois órgãos, ainda não é possível estabelecer qual será a instância responsável por cobrar multas, analisando nacional e internacionalmente.

Durante as declarações, a PF afirmou que a Delta Tankers irá ser notificada por meio da Interpol, já que as investigações mostram que o navio suspeito pelo vazamento é de propriedade da empresa.

Uma preocupação levantada foi o limite de multa estabelecido no Brasil – R$ 50 milhões – nem perto do meio bilhão de prejuízos. Entretanto, podem ser usados alguns mecanismos para que o montante seja maior, aplicando multas seguidas, como no caso da Samarco, multada em R$ 350 milhões pelo vazamento na barragem do Fundão, em Mariana.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.