Hugo avança rumo implantação do sistema de prontuário 100% digital

Projeto busca compartilhar informações de pacientes com toda a rede SUS de Goiás. Meta é oferecer mais confiança ao paciente e reduzir custos para cumprimento de certas atividades

Hugo / Foto: Divulgação

O Hospital de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) busca se transformar em uma unidade completamente digital. Os processos para viabilizar esse desejo já foram iniciados e sua estrutura passa, agora, por diferentes fases de implementação das mudanças.

Quando concluído, a promessa é que a unidade de saúde acabe gerando mais segurança ao paciente, mais agilidade na entrega dos resultados de exames, além da segurança para a área assistencial de forma que toda a rede de saúde de Goiás saberá que o paciente tem alergia a alguma medicação, por exemplo.

A digitalização também acarreta em economia, haja vista a quantidade de exames que serão dispensados caso o paciente recentemente tenha passado por avaliações junto a alguma unidade do SUS no Estado.

“Se um médico o atendeu em uma unidade diferente, o profissional que atender no Hugo, vai saber de todos os resultados de exames, medicações ministradas e terá acesso aos resultados de todos os exames feitos. Assim, tudo o que for adotado como conduta para aquela pessoa, será unificado”, ressalta o gerente do projeto no hospital, Cláudio Reis.

Tecnologia

A diretora-geral do Hugo, Dulcilene Xavier, explica que o sistema visa trazer mais segurança a todos os envolvidos na assistência e pacientes. “Nossos profissionais terão garantia de que seus prontuários estarão sempre atualizados e disponíveis e isso se traduz igualmente em segurança para os pacientes. Será a unificação da rapidez, eficiência e segurança”, frisa.

Assim que tudo estiver pronto, um servidor de alta capacidade vai fazer o armazenamento de todos os dados direto no sistema da Secretaria de Estado da Saúde do Estado de Goiás (SES). Esse sistema vai fornecer dados às unidades de saúde, assim como também será bastecido a cada vez que um paciente der entrada em qualquer outra unidade da rede pública de saúde.

Desde maio, tudo o que acontece no HUGO, desde a recepção de pacientes, familiares, entradas de ambulâncias, pousos de aeronaves, uso de medicações, distribuição de materiais, cirurgias, remanejo de leitos, ou seja, todos os processos dentro do hospital, são monitorados pela equipe do Hugo Digital.

Atualmente a fase de trabalho se divide entre o treinamento das equipes que serão os disseminadores para outros colaboradores, a emissão de certificados digitais, para que todos os atos sejam legalmente validados por serem assinados de forma digital, sem impressão de papel.

Para Cláudio Reis, é um desafio já conhecido, a missão de digitalizar por completo o Hugo. O profissional compôs, inclusive, a equipe que digitalizou o funcionamento da Santa Casa de Misericórdia em Salvador. “Fizemos com que tudo o que aconteça a dentro do hospital seja comunicado pela rede. Ou seja, se o leito estivesse liberado, por exemplo, o sistema já liberava o local para a higienização e assim que a equipe responsável por isso liberasse, o maqueiro é comunicado para buscar determinado paciente.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.