Hospital de Luziânia recebe pacientes a partir de quinta, 21

Unidade foi desinfectada, equipada e contratou funcionários em tempo recorde

Hospital de Luziânia será gerenciado pelo Imed | Foto: Divulgação

Uma semana após o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), anunciar que iria proibir atendimento médico para moradores do Entorno, o governador Ronaldo Caiado (DEM) realizou uma verdadeira força-tarefa para colocar em funcionamento o Hospital Regional de Luziânia. A unidade irá abrir as portas para atendimento nesta quinta-feira, 21, após ser estadualizado e assumido pelo Instituto de Medicina Estudos e Desenvolvimento (Imed) a convite de Caiado.


O hospital irá atender 1,2 milhão de pessoas que moram na região. Com o esforço do governo estadual, a unidade foi equipada com 72 leitos, sendo 20 de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 31 para pacientes em estado semicrítico. São 22 respiradores, dois desfibriladores, 12 monitores multiparamétricos, um respirador/ventilador e mobiliário. Ainda, o hospital receberá um tomógrado nos próximos dias. O primeiro processo seletivo já contemplou a contratação de 140 profissionais.


Atualmente, em Luziânia, há 46 casos confirmados da Covid-19 e três óbitos. A unidade terá foco no atendimento a pessoas com síndromes respiratórias, inclusive a doença causada pelo novo coronavírus.
O Imed foi convidado para assumir o hospital em caráter emergencial. A escolha do governador foi embasada no histórico da organização social à frente do Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin). A unidade médica realizou, apenas em dezembro de 2019, oito mil atendimentos. O Hutrin conta com telemedicina, raio-X digital, equipe reforçada de médicos e enfermeiros. O hospital também abrirá leitos para enfrentar a Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.