Instituições de saúde associados da Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg) reclamam de quebra de contrato e falta de diálogo entre Imas e prestadores de serviço

Arquivo / Jornal Opção

Hospitais e instituições de saúde associados da Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg) anunciaram nesta quinta-feira, 11, a suspensão gradual do atendimento aos usuários do Instituto Municipal de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas).

De acordo com a Ahpaceg, a medida foi tomada diante de recentes decisões do Imas, como a definição de cotas de pacientes. A associação afirma que a decisão foi unilateral e sem comunicado prévio e caracteriza uma violação do contrato firmado com os prestadores de serviços de saúde.

Ainda segundo a Ahpaceg, a limitação do número de pacientes que podem ser atendidos e o corte de pagamento quando as cotas estabelecidas são extrapoladas colocam em risco o equilíbrio financeiro das instituições de saúde, inviabilizando a continuidade da assistência a quem depende do instituto.

O corte será feito de acordo com a capacidade de atendimento de cada instituição, podendo chegar à suspensão total em algumas delas.

Instituições goianas representadas pela Ahpaceg:

Goiânia
CDI
Cebrom
Clínica da Imagem
Clínica São Camilo
Clínica São Marcelo
CRD Medicina Diagnóstica
Hemolabor
IHG
Hospital Amparo
Hospital Clínica do Esporte
Hospital do Coração de Goiás
Hospital do Coração Anis Rassi
Hospital da Criança
Hospital de Acidentados
Hospital Infantil de Campinas
Hospital Ortopédico de Goiânia
Hospital Premium
Hospital do Rim
Hospital Samaritano de Goiânia
Hospital Santa Bárbara
Hospital Santa Helena
Hospital São Francisco de Assis
Hospital da Visão
Instituto de Neurologia de Goiânia
Instituto Ortopédico de Goiânia
Instituto Panamericano da Visão
Maternidade Ela
Oncovida

Anápolis
Hospital Evangélico Goiano

Aparecida de Goiânia
Hospital Santa Mônica

Catalão
Hospital Nasr Faiad
Hospital São Nicolau

Rio Verde
Hospital Santa Terezinha

Por meio de nota, o Instituto Municipal de Assistência à Saúde dos Servidores de Goiânia (Imas) disse que não foi informado oficialmente de nenhuma decisão por parte da Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg) e que está aberto ao diálogo com todos os prestadores de serviços (sendo sindicatos, associações, cooperativas, pessoas jurídicas e físicas em geral), com o objetivo de resolver as demandas existentes entre órgão, beneficiário e prestadores.