Um homem de 48 anos foi preso pela Polícia Civil nesta quarta-feira, 22, em Guapó, horas após a audiência que renovou uma medida protetiva por violência doméstica praticada em janeiro deste ano. Durante a audiência de instrução, a vítima relatou temer pela vida e pediu a extensão da medida protetiva concedida após as agressões sofridas no começo do ano. Entre a audiência e a prisão, o homem teria invadido a casa da ex-companheira duas vezes e a agredido horas após a oitiva.

A audiência teve início por volta das 17h desta terça-feira e foi encerrada por volta das 10h da noite. Embora tenha sido notificado da ordem judicial, o homem chegou a conversar com uma amiga alertando que iria retaliar a esposa devido à denúncia.

Ao retornar para casa, a vítima foi dormir, mas foi surpreendida pelo ex-companheiro que iniciou as agressões. O delegado do caso, André Veloso, relata que o homem arrombou a porta da casa, tendo-a jogado contra a parede, agredido com socos e tapas.

No vídeo compartilhado com a reportagem, a mulher mostra as marcas da agressão. Pelo corpo, é possível ver cacos de vidro e parte da tinta da parede que saiu e ficou grudada após ter sido arrastada pelo homem.

Veja vídeo:

Mulher mostra marcas das agressões sofridas pelo ex-companheiro | Vídeo: Reprodução PCGO

Prisão

Após as agressões, o homem teria fugido da residência e não foi encontrado pelos policiais. No entanto, não satisfeito com as agressões naquele dia, retornou à casa da vítima na manhã desta quarta-feira, mas com o alerta já emitido aos policiais, foi preso logo após a invasão da residência.

Preso em flagrante por lesão corporal e violência doméstica, o homem foi conduzido para o presídio de Palmeiras.

Como o nome do homem não foi divulgado, a reportagem não conseguiu localizar sua defesa.

Leia também:

Lei obriga síndico denunciar violência doméstica em SP; texto de senador goiano pode valer para todo o país

Investigado por violência doméstica, atacante Antony teria agredido ex-namorada enquanto estava grávida