Homem chora e diz que se arrependeu de matar ex-esposa grávida

Aginaldo Virissimo Cuelho responderá por feminicídio

Divulgação/PC

A Polícia Civil apresentou na manhã desta terça-feira (5/6) detalhes sobre o assassinato que vitimou Denise Ferreira da Silva, que estava grávida de 4 meses. Ela foi morta na madrugada de segunda-feira (4), baleada na cabeça, em frente à própria casa, no condomínio Flores de Goiás, em Goiânia.

O companheiro da vítima, Aginaldo Virissimo Cuelho, foi preso em flagrante por policiais da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios, ainda durante a tarde de segunda, na casa de um primo, na Vila Jaiara, em Anápolis.

De acordo com o delegado Dannilo Proto, responsável pelo caso, o casal estava separado de fato há pouco tempo e Aginaldo não se conformava com o fim do relacionamento.

O preso confessou o crime e relatou que sentia ciúmes da mulher e desconfiava que ela estava se relacionando com outra pessoa. Ao falar com a imprensa, Aginaldo chorou e se disse arrependido.

O suspeito será indiciado por feminicídio, cuja pena pode chegar a 30 anos de reclusão.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.