Agora, mérito sobre pedido deverá ser avaliado pelo TJ-GO somente após o fim do recesso do Judiciário

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou liminarmente, nesta quarta-feira, 19, o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa de João Teixeira de Faria, o João de Deus. Justiça de Goiás indeferiu o recurso. A decisão foi do ministro Nefi Cordeiro, da sexta turma do STJ.

O médium, denunciado por centenas de mulheres por abuso sexual, terá que esperar, agora, pelo mérito do pedido, que deverá ser avaliado pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) somente depois do fim do recesso do Judiciário.