Graça Foster renuncia à presidência da Petrobras; goiano é cotado para vaga

Presidente da estatal anunciou saída após 11 meses de operação da PF que investiga desvios ilegais na empresa. Rombo pode ter chegado a R$ 10 bilhões

Fernando Frazão/Agência Brasil

Graça Foster e mais cinco diretores renunciaram aos cargos | Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Quase um ano após a deflagração da Operação Lava Jato expor o escândalo de desvio de dinheiro da Petrobras a presidente da estatal, Graça Foster, renunciou ao cargo junto com mais cinco diretores, nesta quarta-feira (4/2).

A Petrobras emitiu comunicado afirmando que o Conselho de Administração da empresa irá se reunir para eleger a nova diretoria na próxima sexta-feira (6) .

O Palácio do Planalto já havia adiantado a saída dela, mas a presidente Dilma Rousseff (PT) colocava panos quentes sobre a decisão que demitiria Graça Foster, amiga pessoal da petista.

Além do esquema do suposto esquema de desvio de dinheiro da Petrobras à base aliada do governo investigado pela Polícia Federal — o rombo teria sido de R$ 10 bilhões –, a dirigente da estatal também teria sido demitida pela ineficiência no planejamento e execução de projetos.

Ainda na semana passada, Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, começaram a sondar nomes para a nova presidência. O goiano Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), é um dos cotados para o cargo.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Epaminondas

Imagino a quantidade de ofertas que devem estar batendo na porta desta senhora, todos empresários ávidos em contratar alguém que consegue torrar R$ 150 bilhões em valor de uma empresa.