Governo traça plano para abrir novos leitos de UTI e dar resposta a segunda onda da Covid

Goiás teve redução no número de leitos após fechamento do Hospital de Campanha de Águas Lindas, por decisão do governo federal. Saúde estadual busca habilitar novos leitos já nos próximos dias

A Secretaria de Saúde do Estado busca habilitar novos 74 leitos de UTI exclusivos para pacientes da Covid-19. A medida visa dar resposta ao avanço da doença que tem deixado as autoridades de saúde pública em alerta. As unidades de terapia intensiva devem ser instaladas em três hospitais goianos. No total, somando aos já existentes, Goiás pode passar a contar com 319 leitos públicos de UTI Covid.

Segundo a secretária estadual de saúde, o governo de Goiás está preparado para abrir, de imediato, mais 14 leitos de UTI no HCamp de Goiânia e 30 no HCamp de Itumbiara. Outros 30 estão sendo preparados no Hospital de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad (HDT), também na capital.

Essa movimentação para abertura do novos leitos de UTI é em razão do elevação de casos no Estado e também para resgatar no números UTI que sofreu uma baixa com o fechamento do Hospital de Campanha de Águas Lindas, no Entorno. A unidade possuía 200 leitos, sendo 40 de UTI , mas foi desmobilizada no mês de outubro por decisão do governo Federal, em razão da redução do registro de casos a época.

Até o fim da tarde desta terça-feira, 26, o nível de ocupação dos leitos de UTIs do Estado, exclusivas para pacientes com Covid, era de 81,7%. O percentual acende um alerta que já foi demonstrado pelo governador Ronaldo Caiado (DEM). Em uma entrevista dada no começo da semana ele alertou para para a situação. “Estamos naquele limite. A transmissibilidade [da Covid-19] tem sido alta. A letalidade tem mantido o percentual de 2% e também temos a preocupação com finais de semana e eventos. Não podemos ter uma oscilação para mais nesse quadro que estamos vivendo agora”, enfatizou.

Em nota, a secretária Estadual de Saúde informou que “diferente de outras unidades federativas que desmobilizaram leitos, nenhuma UTI aberta pelo próprio Estado de Goiás foi fechada. Muito pelo contrário, a ampliação que está sendo executada fará com que Goiás tenha mais leitos disponíveis do que na primeira onda.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.