Após polêmica, governo afirma que não haverá cortes de disciplinas no ensino médio

Secretário de Educação Básica, Rossieli Soares, artes, educação física, sociologia e filosofia serão cobradas como parte da Base Nacional Comum

| Foto: Marcos Corrêa/PR

Presidente Michel Temer (PMDB) anuncia mudanças no ensino médio em evento nesta quinta-feira (22) | Foto: Marcos Corrêa/PR

O Ministério da Educação (MEC) anunciou, ainda na quinta-feira (22/9), que não haverá cortes de disciplinas na Medida Provisória que altera o ensino médio no Brasil. Segundo o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Rossieli Soares, artes, educação física, sociologia e filosofia serão cobradas como parte da Base Nacional Comum.

“A Base Nacional Comum será obrigatória a todos. A diferença é que quando você faz as ênfases, você pode colocar somente os alunos que tenham interesse em seguir naquela área. Vamos inclusive privilegiar professores e alunos com a opção do aprofundamento”, afirmou Rossieli.

De acordo com ele, o objetivo da reforma é que, a partir do modelo de escola integral, o aluno possa ter também uma formação técnica e profissional. “Com isso, será possível que os jovens continuem desenvolvendo as competências gerais que fazem parte da base comum e possam se dedicar a atividades de cunho mais prático e aplicado, desenvolvendo competências específicas em áreas profissionais, capacitando-os para o trabalho qualificado, sem impedir que eles possam continuar estudando em nível superior, em cursos tecnológicos e superiores, em uma etapa seguinte”, esclarece a nota da Assessoria do MEC.

O texto que trata da reforma só será publicado no início da próxima semana, em virtude de alguns ajustes que ainda não estão finalizados.

Deixe um comentário