Governo Bolsonaro já entregou 143 obras, mas é criticado por concluir projetos de gestões anteriores, diz ministro

Tarcísio de Freitas afirma que gestão federal encara infraestrutura como política de Estado e seguirá dessa forma 

Em entrevista exclusiva ao Jornal Opção durante assinatura do Memorando de Entendimento (MoU) para a implantação do Centro de Excelência em Tecnologia Ferroviária (CETF), em Anápolis, o ministro da Infraestrutura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Tarcísio Gomes de Freitas, disse que a gestão atual do Palácio do Planalto encara infraestrutura como política de Estado.

“Não tem novidade, não tem o que inventar. Nós estamos encarando a infraestrutura como uma política de Estado. O presidente manteve projetos que estavam em andamento. E nós trouxemos muita gente da equipe do ex-presidente [Michel] Temer para o Ministério da Infraestrutura”, enfatiza o ministro.

Tarcísio Gomes de Freitas afirma ser “surreal”, o fato de o governo ser criticado por inaugurar obras que foram iniciadas em outros governos. “Já pensou se a gente abandonasse todas as obras do governo passado e só trabalhasse e focasse nas nossas, que desastre que ia ser? Isso explica por que nós temos um estoque enorme de obras inacabadas. Nós concluímos obras de 47 anos, de 15, de 4 anos. Começamos agora uma obra com 11 anos paralisada. Isso é importante. A sociedade percebe que estamos cuidando bem do dinheiro público.”

Segundo o ministro, o governo concluiu 92 obras em 2020. E no primeiro semestre deste ano foram entregues outras 51. “Até o final do ano queremos entregar mais de 100 obras. Realmente estamos fazendo uma quantidade de entrega bastante grande”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.