Governo anuncia investimento de R$ 3 bilhões em obras e programas em 2017 e 2018

Plano de programas e obras públicas que integrarão pacote está sendo finalizado e tem o objetivo de retomada do crescimento econômico

Marconi Perillo: “Vai ser a primeira grande reação brasileira à crise” | Foto: Divulgação/ Humberto Costa

O governo de Goiás finaliza o Plano de Investimentos para os anos de 2017 e 2018, conjunto de investimentos da ordem de R$ 3 bilhões. O plano completo deve ser apresentado pelo governador Marconi Perillo (PSDB) na primeira quinzena de março e vai incluir investimentos em programas e obras públicas civis e de infraestrutura, habitação, educação, saúde e segurança pública.

Segundo informações do governo, com o acréscimo de recursos privados de mais R$ 3 bilhões estabelecidos no contrato de privatização da Celg Distribuição, o aporte global chegará a R$ 6 bilhões. Os recursos serão aplicados pela italiana Enel, nova proprietária da companhia, na expansão da distribuição de energia nas zonas rurais e urbanas de todo o Estado de Goiás.

“É um programa muito robusto, que vai levar investimentos em todos os cantos de Goiás. Vai ser a primeira grande reação brasileira à crise”, disse o governador. “Fizemos o dever de casa, trabalhamos fortemente nos últimos dois anos de crise. Fizemos as medidas de ajustes e conseguimos garantir um programa muito forte de investimentos que vai colocar Goiás na dianteira do País”, disse Marconi.

Fontes de recursos

Os recursos públicos destinados ao Plano de Investimentos 2017-2018, segundo detalha Marconi, virão da privatização da Celg Distribuição (R$ 1,1 bilhão), do Tesouro Estadual (receitas tributárias) e da economia com as medidas de austeridade adotadas no Programa de Ajuste Fiscal (2015-2016) e pelo Programa de Austeridade pelo Crescimento do Estado de Goiás. Parte dos recursos será viabilizada também a partir da renegociação das dívidas dos Estados com a União.

Em linhas gerais, o projeto prevê a aplicação de R$ 1,3 bilhão em obras de infraestrutura rodoviária, R$ 830 milhões nas medidas de estímulo à competitividade estabelecidas pelo Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI), R$ 500 milhões por meio de parcerias e convênios com as prefeituras e R$ 370 milhões em obras civis (conclusão de hospitais, escolas, dos Centros de Referência e Excelência em Dependência Química – Credeqs, presídios, entre outras).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.