GoiásFomento chega aos 18 anos com lucro histórico

Índice de inadimplência da agência goiana de fomento caiu para 7,7%, enquanto o rendimento chegou a R$ 7,5 milhões 

A Agência de Fomento de Goiás, a GoiásFomento, alcança lucro histórico no exercício financeiro de 2017. Em todo o ano, a instituição chegou a R$ 7,5 milhões, valor inédito e que superou o último resultado mais alto atingido até hoje.

No fechamento de 2017, o índice de inadimplência caiu para 7,7%, percentual que chegou a ser três vezes maior em outubro de 2016, quando era de 22%.  O índice alcançado hoje é o quarto menor da história da instituição.

A agência ainda possui patrimônio líquido de R$ 179 milhões, parte dele concentrada na tesouraria para atender a demanda de empréstimos que vem aumentando.

Para chegar a estes números, o presidente da GoiásFomento, Henrique Tibúrcio, cortou gastos de forma responsável e tomou medidas técnicas, seguindo a política econômica capitaneada pelo governador Marconi Perillo no Estado. Como resultado, no final daquele ano conseguiu cobrir o prejuízo superior a R$ 7 milhões e ainda deixar um saldo positivo de R$ 533 mil.

Hoje, um ano depois, o lucro se aproximou de R$ 8 milhões. “A agência está saneada e equilibrada financeiramente”, diz o presidente ao relembrar que a administração da GoiásFomento esteve em sintonia com as determinações do governador.

“O governo goiano, mesmo diante da crise, recuperou receitas e apresentou resultados de destaque nacional na geração de empregos e a GoiásFomento, por meio de gestão de gastos e um corpo técnico eficiente, atingiu indicadores sonhados por toda instituição financeira””, reforça.

Tibúrcio explica que o bom resultado influenciará nas operações realizadas pela agência. “Já começaremos os estudos para ampliar os limites de financiamento, hoje de R$ 250 mil, e reduzir ainda mais os juros, que atualmente vão de 0,8% ao mês a 2,51%.”

Deixe um comentário