Goiás Turismo declara apoio ao projeto Trem Turístico que passará por mais de 10 cidades

Plano de Viabilidade Técnica terá o apoio da pasta. A estimativa é de que até o final do ano ao menos um trecho esteja em funcionamento

Presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, formaliza apoio ao projeto Trem Turístico I Foto: Goiás Turismo

Por iniciativa do presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, a pasta realizou, na tarde desta sexta-feira, 25, um encontro com representantes dos municípios da região da estrada de ferro na tentativa de estreitar os laços entre as cidades abrangidas pelo projeto e o Estado.

A ideia busca proporcionar uma opção turística aos visitantes do Estado por meio de um trem que passará por diversas estações dispostas em diferentes cidades e povoados. Em arquitetura Art Déco, as ferrovias foram, em sua maioria, restauradas e já se encontram prontas para receber o maquinário.

Os trilhos, além de alavancar a arrecadação do Estado, serão utilizados como instrumento fundamental na geração de emprego e renda, bem como incremento à valorização e cultura local. “É um projeto antigo que abrange cerca de 300 quilômetros de ferrovia. A nossa ideia é entender as principais dificuldades desse projeto e por quais razões ele está parado. Já me coloquei a par de algumas questões, bem como declarei apoio para que esse plano seja brevemente concretizado”, explica Fabrício Amaral.

Fabrício Amaral: “O próximo passo será desenvolver o Projeto de Viabilidade Técnica e eles já contarão com o nosso apoio para isso” | Foto: Felipe Cardoso

O projeto se espelha no passeio turístico de Curitiba, promovido pela Serra Verde Express, onde os visitantes contemplam as paisagens oferecidas ao longo do trajeto e possuem acesso a elementos da cultura local. “Nas paradas os turistas terão oportunidade de comprar o artesanato da cidade, comer as comidas típicas, além, é claro de fomentar o lazer da própria capital. Por essas e outras razões este é um projeto que vamos apoiar integralmente”, reforça.

Já existe uma conversação favorável quanto a aquisição dos vagões. O consórcio também já existe e conta com arrecadação financeira da maioria dos municípios envolvidos. “O próximo passo será desenvolver o Projeto de Viabilidade Técnica e eles já contarão com o nosso apoio para isso”, pontuou o presidente.

Mapa Turístico – Região Estrada de Ferro I Imagem: divulgação

De acordo com prefeito de Silvânia e presidente do consórcio intermunicipal de cultura e turismo da região da estrada de ferro, José Faleiro (PSDB), para se construir uma linha férrea os gastos são altos e a grande facilidade desse projeto é contar com uma estrutura pronta para ser operada. “Isso nenhuma outra região tem. Então por que não aproveitarmos?”, questionou. “Já conseguimos também a concessão de uso da linha férrea junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT). Assim que possível poderemos utilizar esse trem duas vezes por dia. Por fim, estamos em fase de construção do Plano de Viabilidade Técnica e financeira que irá nos dizer qual trecho deve ser liberado primeiro.”

Já o superintendente de economia criativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação (Sedi), André Franco, a nova atração proporcionará um resgate cultural, além de fomentar a inserção de várias atividades econômicas naquela região. “Aproveitaremos todo esse movimento para oferecer também experiências gastronômicas e culturais para que todos os embarcados possam conhecer um pouco mais de Goiás.”

Andre Franco: “Aproveitaremos todo esse movimento para oferecer também experiências gastronômicas e culturais” | Foto: Felipe Cardoso

Franco argumenta ainda que todos os setores serão impactados, em especial o artesanato. Em justificativa, o superintendente ressalta que o Estado possui 8.695 artesãos cadastrados. Porém, “só nesse trecho da estrada de ferro temos mais de mil”. Diante desses dados, a Sedi irá se colocar como parceira das prefeituras na intenção de selecionar os melhores artesanatos e artesãos que terão suas peças comercializadas na rota turística. “Isso garantirá que o turista adquira o melhor artesanato possível daquela região”, avalia.

Durante o trajeto, que sairá de Senador Canedo em direção a Catalão, os passageiros poderão adquirir doces típicos, cachaça, alimentos regionais e artesanatos. Além, é claro, de poderem apreciar a arquitetura, bibliotecas, igrejas e as belezas naturais de cada região. A próxima reunião do grupo ocorrerá  no dia 28 de fevereiro na cidade de Catalão.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Reinaldo Lisboa

Seria ótimo ver de novo o nosso querido trem de passageiros voltar a funcionar, era muito bonito, a cada estação que o trem parava se via multidões de pessoas, umas para embarcar, outras para apreciar, outras para vender seus produtos, etc… e o badalar do sino na estação, não é bom nem lembrar, muitas saudades, o apito do chefe de trem e por conseguinte o apito da locomotiva ao dar a partida, enfim, o famoso tiau das pessoas que ficavam a plataforma da estação e dos passageiros que se debruçavam nas janelas para responder ao adeus. Eu mesmo, fiz incontáveis… Leia mais