Goiás garante o 52º mês consecutivo de superávit na balança comercial

As exportações superaram as importações em US$ 479,5 milhões

Foto: Reprodução

Nesta primeira quinzena de maio, a balança comercial de Goiás registrou o 52º mês consecutivo de superávit com R$ 479,5 milhões. As exportações em abril de 2018 alcançaram US$ 706,3 milhões para a China, Coreia do Sul, Países Baixos (Holanda), Vietnã, Tailândia, Estados Unidos, Cingapura, Hong Kong, Romênia e Índia, entre outros.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (16/5) pelo secretário Estadual de Desenvolvimento (SED), Leandro Ribeiro, e pelo superintendente Executivo Comércio Exterior, Bill O’Dwyer.

Os insumos destinados a setores da economia goiana, como o da agroindústria, de alimentos e o farmacêutico continuaram dando o tom das importações em abril. Os negócios também continuaram sendo positivos para a comercialização da soja, que tem despertado o interesse dos mercados internacionais, no momento em que o Brasil registra altos picos de produção e competitividade.

Exportações

No acumulado de janeiro a abril deste ano, as exportações goianas alcançaram US$ 2,29 bilhões, o que significou acréscimo de 4,54% em relação ao mesmo período de 2017, cujo acumulado foi de US$ 2,19 bilhões. “O aquecimento de importantes setores da indústria goiana como o farmacêutico, o automobilístico, a agroindústria e o alimentício, mais uma vez movimentaram as importações de insumos, e Goiás tem aproveitado bem o momento favorável para incrementar suas exportações e até abrir novos mercados, como aconteceu neste mês com a Coreia do Sul”, comemora o secretário de Desenvolvimento, Leandro Ribeiro.

Na lista dos produtos que Goiás mais exportou em abril, figura mais um mês seguido o Complexo Soja, com US$ 444,35 milhões, que totalizou 62,91% do total dos negócios feitos, e um registro de crescimento na balança comercial goiana de 18,10% no comparativo com abril de 2017.

Continuam em destaque, em segundo lugar na lista das exportações, alguns produtos tradicionalmente buscados pelos mercados internacionais, como as carnes Bovinas, Suínas de Aves (estas com registro de aumento de 22,56% em relação a abril do ano passado) e outras.

Pela ordem, seguiram-se as Ferroligas, que totalizaram negócios de US$ 56,91 milhões, ou 8,06% das exportações do mês; e o Ouro, cujos negócios alcançaram US$ 22,12 milhões, ou 3,13% entre as exportações, seguindo-se os Couros e derivados, Sulfeto de Cobre, Açúcar, Máquinas, Equipamentos e aparelhos elétricos e mecânicos, Amianto, Produtos de Origem Animal e derivados.

Destino

Desta vez há uma novidade quanto aos destinos dos produtos goianos. Pela primeira vez no ranking das exportações de Goiás a Coreia do Sul ocupa a segunda posição no ranking com US$ 46,07milhões na compra de Complexo soja, Ferroligas, Açúcar, Algodão e Outros aparelhos receptores de radiodifusão para veículos automóveis e para televisão.

A China, tradicional parceira comercial de Goiás, ficou mais uma vez à frente entre os 64 países que compraram de Goiás no mês de abril passado, com 54,74% de produtos como Complexo Soja, Carnes bovinas, Ferroligas, Couros e derivados, Carnes de Aves, Glicerol Bruto e Açúcar.

Importações

As importações oriundas de 64 países, chegaram aos US$ 226,80 milhões e totalizaram 1.308 produtos diferentes para atender às demandas de importantes setores do parque industrial goiano. Lideraram a lista dos produtos importados as máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, com 23,84% do total, ou US$ 54,07 milhões. Em seguida destacaram-se mais uma vez os produtos farmacêuticos, com 15,64%, ou US$ 35,46 milhões.

De janeiro a abril deste ano as importações totalizaram US$ 1,15 bilhões, ou seja, 15,60% a mais que o importado no mesmo período de 2017, cujo montante alcançou os US$ 999,6 milhões.

Estados Unidos foi o principal país de origem das importações goianas, com US$ 63,43milhões, seguido pela China com 9,50%. O Japão aparece em terceiro lugar no ranking (9,21%), na sequencia Alemanha (8,08%), Coreia do Sul (5,41%), Tailândia (3,86%), Índia (3,62%), e outros.

Deixe um comentário