Goianos deixam de gastar R$ 253 milhões com custos do Detran-GO

De acordo com o governo estadual, mesmo com redução da arrecadação, serviço do órgão é eficiente

Nos últimos três anos, os goianos deixaram de gastar mais de R$ 253 milhões com custos relacionados a veículos no Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO). Apensar de deixar de arrecadar esse valor, segundo o Governo de Goiás, o órgão conseguiu economizar e viabilizar benefícios aos goianos, como o programa de emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH Social), que atendeu mais de 17 mil pessoas de baixa renda com o documento gratuitamente. Além da redução do valor da vistoria veicular.    

Ao apresentar os dados, o governador Ronaldo Caiado (UB) criticou as gestões anteriores pelos serviços oferecidos pela autarquia, segundo ele, chamavam atenção negativa pelos altos custos. “O Detran mudou totalmente a maneira de atender as pessoas. Temos transparência nos gastos e reduzimos os valores das taxas, o que mostra o respeito com o cidadão”, pontou.

Caiado destaca que quando assumiu o Estado, em 2019, determinou que o órgão passasse por uma série de ações com objetivo de tornar os serviços mais eficientes e de baixo custos aos usuários, tendo maior aproveitamento dos recursos públicos. Para tanto, mudanças estruturais foram implantadas pela gestão no Detran-GO. “O que Goiás viveu não quer viver mais. Nós tiramos o Estado das páginas policiais, e hoje não há mais escândalos de corrupção, desvio de dinheiro e enriquecimento com o dinheiro público”, salientou.

Dentre as medidas adotadas foram a revisão de contratos com fornecedores e a promoção de cortes de taxas. A de vistoria, por exemplo, caiu de R$ 175,76 para R$ 108; e o registro de contratos de leasing e alienação fiduciária passou de R$ 375,41 para R$ 193,06. Além disso, exames práticos e teóricos da CNH passaram a ser realizados por funcionários do próprio Detran-GO, o que resultou na economia de R$ 13 milhões ao ano.

Com a economia dos recursos, foi possível, por exemplo, a criação do programa CNH Social, sendo investidos R$ 25 milhões. O benefício é oferecido para as pessoas em situação de vulnerabilidade. “É um benefício para quem quer conquistar a tão sonhada carteira de motorista, mas não tem condição de arcar com custos ou mudar de categoria”, descreve Caiado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.