Goiânia pode receber um Centro Cultural Banco do Brasil

Ideia de Jales Mendonça foi formalizada em ofício enviado a superintendentes do Banco do Brasil, e depende de apoio político e da sociedade

Detalhe do prédio do Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro, o mais importante edifício cultural da cidade | Foto: Reprodução

Na última quarta-feira de julho, 28, o presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás (IHGG), Jales Guedes Coelho Mendonça, enviou ofício ao superintendente de Varejo Centro-Oeste do Banco do Brasil, Gustavo Henriques da Rosa, sugerindo a criação em Goiânia de um Centro Cultural Banco do Brasil. Atualmente, existem quatro centros no Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte.

“O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) é um centro de excelência onde pulsam as mais variadas expressões culturais e artísticas”, diz o promotor de justiça e doutor em História, Jales Mendonça em entrevista ao Jornal Opção. “É uma maravilha que Goiás merece e tem condições de abrigar. Entendo que tentar trazer o CCBB para cá é minha obrigação enquanto presidente do IHGG.”

Pedro Araújo, Gustavo Henriques da Rosa e Jales Mendonça no Instituto Histórico e Geográfico de Goiás | Foto: Divulgação

Jales Mendonça conta que, enquanto discutia o projeto com a imprensa, foi perguntado onde o centro poderia se localizar. Improvisadamente, respondeu que acreditava que o Jóquei Clube de Goiás poderia ser um bom lugar, pois é um espaço amplo, situado no centro da cidade, necessita de uma destinação e revitalização. “Eu disse isso sem antes conversar com os diretores do clube, mas a sugestão foi abraçada por associações de arquitetos, pois o Jóquei é uma obra projetada por Paulo Mendes da Rocha, famoso arquiteto brasileiro falecido esse ano. Transformar o Jóquei em um lar para o CCBB seria uma forma de homenageá-lo”.

O diretor do IHGG, entretanto, afirma que não é ingênuo e sabe que não basta um ofício para que o Banco do Brasil invista em um Centro Cultural em Goiás. “Para que a ideia se torne realidade, é necessário que ela seja abraçada pela sociedade, pela classe política e empresarial”.

Jales Mendonça Guedes tem reuniões marcadas com o senador Luiz do Carmo (MDB) para debater o assunto. Diversas instituições e entidades da sociedade civil organizada manifestaram apoio à ideia, entre elas Instituto Cultural e Educacional Bariani Ortencio, a Associação Goiana de Artes Visuais, a Academia Goiana de Letras, a Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás, o Instituto Cultural e Educacional Bernardo Élis para os Povos do Cerrado, a União Brasileira de Escritores de Goiás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.