Feder recusa convite de Bolsonaro para assumir Mec

Em publicação no Facebook, Feder diz preferir “seguir com projeto no Paraná, desejo sorte ao presidente e uma boa gestão no Ministério da Educação.”

Renato Feder não foi bem aceito por apoiadores do governo Bolsonaro | Foto: Reprodução

Renato Feder, atual secretário de Educação do Paraná, afirmou ter recusado o convite do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para assumir o comando do MEC (Ministério da Educação). Em publicação em seu perfil no Facebook, o secretário diz que se sentiu honrado com o convite, mas que vai continuar com o projeto no Paraná.

Feder escreveu na rede social: “Recebi na noite da última quinta-feira uma ligação do presidente Jair Bolsonaro me convidando para ser ministro da Educação. Fiquei muito honrado com o convite, que coroa o bom trabalho feito por 90 mil profissionais da Educação do Paraná. Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro, por quem tenho grande apreço, mas declino do convite recebido. Sigo com o projeto no Paraná, desejo sorte ao presidente e uma boa gestão no Ministério da Educação.”

O nome de Renato Feder causou reações diversas em segmentos de apoiadores do presidente. A ala religiosa, ligada às igrejas evangélicas, e a ideológica, ligada ao escritor Olavo de Carvalho, se opuseram à possível nomeação desde o primeiro momento. Renato Feder publicou livro chamado “Carregando o Elefante – Como transformar o Brasil no país mais rico do mundo”, feito em parceria com Alexandre Ostrowiecki, que foi alvo de críticas. No texto, Feder defende o financiamento da educação em escolas privadas e questiona a legitimidade do Estado para conduzir políticas de ensino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.