Falta de sensibilidade de Fátima Mrué coloca em risco pacientes com transtorno mental, diz Kajuru

Vereador Jorge Kajuru responsabiliza secretária de Saúde e afirma que, se o prefeito não perceber que está mal acompanhado, vai ter seu enterro político em breve

Vereador Jorge Kajuru (PRP) | Foto: Alberto Maia / Câmara Municipal de Goiânia

Durante a inauguração do Centro Estadual de Atenção ao Diabetes (CEAD), que aconteceu nesta quarta-feira (27/6) em Goiânia, o vereador Jorge Kajuru (PRP), idealizador do instituto, aproveitou para falar ao Jornal Opção sobre a saúde mental da capital,  de responsabilidade parcial dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps), e preterida pela administração pública.

De acordo com Kajuru, o vereador mais votado de Goiânia, “é preocupante a falta de sensibilidade da secretária municipal de Saúde, Fátima Mrué, além da distância e falta de cognição do prefeito Iris Rezende (MDB) sobre o assunto”.

Ao citar reportagem especial do Jornal Opção do último domingo (24), que mostrou que a crise na Saúde de Goiânia também é realidade entre pacientes com transtornos mentais, o parlamentar acredita que o chefe do Executivo da capital não está tendo noção do que acontece com a cidade.

“A saúde mental é uma preocupação de todos vereadores e vereadoras, e já que não conseguimos sensibilizar a secretária e o prefeito, a gente tenta sensibilizar a população. Assim, o Iris percebendo que o povo está o rejeitando, pedindo seu impeachment, talvez ele vai acordar e perceber que anda mal acompanhado”, declarou Kajuru, concluindo que ou o prefeito se livra da secretária, ou vai ter um enterro político melancólico aos seus 60 anos de vida pública.

Deixe um comentário