Por onde anda o ex-governador de Goiás José Eliton? Ao Jornal Opção, o ex-tucano natural de Rio Verde disse que está “focado em cuidar da vida e trabalhar” e, pelo menos por enquanto, não quer saber da política.

Eliton assumiu o comando do Governo de Goiás em abril de 2018, após renúncia de Marconi Perillo (PSDB) para disputar uma vaga no Senado Federal. O advogado chegou a ser cotado para disputar a prefeitura de Posse, a 500 km de Goiânia, no nordeste goiano, mas ele descarta essa possibilidade.

Leia também: Zé Eliton toma posse no governo de Goiás

“Converso com muitos amigos que são da política, manifesto minhas opiniões quando sou consultado, mas nada mais do que isso”, disse. “Eu agradeço muito os companheiros que muitas vezes lembram da gente, mas nesse momento estou dedicado a vida privada”.

O último partido ao qual esteve filiado foi o PSB, comandado em Goiás por Elias Vaz, atual secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça. Ele chegou ao partido em março de 2022 à convite de Geraldo Alckmin, hoje vice-presidente do Brasil, e chegou a afirmar que poderia disputar o Palácio das Esmeraldas, o que acabou não ocorrendo.

A desfiliação da breve passagem pela legenda veio em agosto do ano passado após aproximação da sigla com o governador Ronaldo Caiado (UB) e o vice Daniel Vilela (MDB), contra quem disputou a eleição para governador.

Sobre a desfiliação, Eliton disse que por estar voltado à vida privada, não “seria compatível com a agenda pública”.

Nas eleições gerais de 2022, Eliton fez campanha para o presidente Lula (PT) e correligionário Geraldo Alckmin (PSB).

Nas redes sociais, o ex-governador se dedica a publicar e comemorar a campanha do Vila Nova, além de compartilhar encontros com antigos aliados políticos.

Leia também:

PT aceita apoiar Zé Eliton pra governador, mas rejeita imposição de seu nome

PT pode compor frente política com Marconi ou Zé Eliton para 2022