Presidente respondeu aos apoiadores que pediram que não desista de seu esforço à frente da Presidência

Presidente conversou com apoiadores na porta do Alvorada | Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro conversou com apoiadores na porta do Palácio da Alvorada na sexta-feira, 6, e usou uma expressão inusitada para responder aos apelos de seus militantes para que não desista da Presidência. “Eu sou imbrochável”, disse ao site G1.

Apesar da expressão pouco usual, como tom de brincadeira, o presidente reconheceu suas limitações e de seu governo.

“Reconheço as minhas limitações, as minhas fragilidades, a minha incompetência em alguns momentos. Tristeza é você ter que dar satisfação a quem não presta, é você governar com incompetente e bandido do seu lado, daí realmente é tristeza. Quando a gente tem a liberdade de escolher os ministérios, governar com gente boa ao seu lado e contar com o carinho, com a simpatia de um povo maravilhoso, que é o povo brasileiro, todo dia é dia de alegria”, disse ao amenizar as limitações.

Indicação do PGR

Na ocasião, Bolsonaro defendeu a indicação do sub-procurador da PGR, Augusto Aras, para o cargo de procurador-geral. Segundo o presidente, o cargo exige outras atribuições além de focar no combate à corrupção.

“A gente não pode focar apenas em corrupção, essa função é muita coisa. É questão ambiental, direitos humanos, minoria, direitos humanos de cidadão de bem… tem a ver indiretamente também com economia muita coisa”, afirmou Bolsonaro.