Estudante é condenada a 13 anos de prisão pela morte do namorado

Jovem assassinou o companheiro porque ele havia se envolvido com outra pessoa e ela se sentia inconformada com a situação

Maximiliano Rodrigues Bandeira, 20, foi morto a tiros

Maximiliano Rodrigues Bandeira, de 20 anos, foi morto a tiros

A estudante de Direito Marielle Cardoso Alcântara foi condenada pelo Tribunal do Júri de Anápolis pela morte de seu então namorado, Maximiliano Rodrigues Bandeira, ocorrida no dia 15 de fevereiro de 2007, em Anápolis. Ela foi condenada a 13 anos de prisão, por homicídio qualificado. A pena deverá ser cumprida em regime fechado.

A sessão, realizada nessa segunda-feira (24/11), foi presidida pela juíza Nathália Bueno Arantes da Costa. A acusação foi feita pelos promotores de Justiça Lucas César da Costa Ferreira e Tiago Santana Gonçalves. A defesa foi representada por Eugênio Barbosa Lourenço Dias e Rubens Lelis Ferreira.

Segundo detalhado na denúncia oferecida pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), Marielle Alcântara, à época com 24 anos, descobriu que Maximiliano havia se envolvido com outra pessoa e estava inconformada com a situação. Assim, alegando que queria conversar com a vítima, marcou um encontro na casa de um conhecido e compareceu ao local portando um revólver calibre 38, que havia comprado com o intuito de matar o então namorado e se suicidar.

Como na residência havia muitas pessoas, Mariele convidou Maximiliano para um outro local, para que pudessem conversar a sós e foram para o Parque da Criança (Matinha), no Bairro Maracanã. Lá, ela pediu ao namorado para que a acompanhasse ao banheiro. No entanto, diminuiu seus passos, retirou da bolsa o revólver e efetuou três disparos, dos quais um acertou a vítima, causando sua morte.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.