“Estou cag**** e andando para o meu mandato”, disse Major Araújo

Parlamentar afirma que tem sido ameaçado por deputados da base em relação ao mandato e garante: “Enquanto estiver lá vou defender os interesses do povo”

Foto: Renan Accioly

Deputado Major Araújo afirma que Talles fraudou votação do Código Tributário na CCJ da Casa, aprovando matéria sem quórum | Foto: Renan Accioly

Depois de arremessar um tablet e um microfone contra o colega de plenário Talles Barreto (PTB) na última quinta-feira (1º/10), o deputado estadual Major Araújo (PRP) conversou com o Jornal Opção Online sobre o ocorrido. “Não adianta ameaçar meu mandato. ‘Tô’ cag**** e andando para o meu mandato. Enquanto estiver na Assembleia vou defender os interesses do povo que me elegeu”, disse.

Declaração do deputado veio após dizer que é ameaçado constantemente pela oposição em relação ao seu mandato, principalmente devido ao último acontecimento. “Ficam mandando assessor ir falar no meu ouvido para eu tomar cuidado, que a base é maioria, mas eu não vou me calar. Além disso, temos a Justiça para recorrer e dizer a esse mer** o que é ética.”

Mais cedo, o deputado utilizou sua conta no Twitter para criticar Talles Barreto. Após retuitar uma matéria do Jornal Opção dizendo que o parlamentar poderia ser afastado por 90 dias por quebra de decoro, o deputado escreveu: “Chamar bandido de bandido agora é ofensa.”

Pelo Twitter, questionando possibilidade de ser afastado pelo ocorrido, o deputado ainda disse: “Olha o governador tentando tirar da Assembleia quem é transparente, defende o cidadão e é oposição de fato.”

Na quinta-feira (1º), Major Araújo começou a discutir com Talles em relação ao projeto que altera o Código Tributário do Estado de Goiás, que segundo o integrante do PRP, dentre as alterações, onera imposto da gasolina e do IPVA. De acordo com major, o projeto não passou para apreciação da Assembleia.

Major Araújo afirmou que houve uma fraude na votação na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), cujo presidente é Talles Barreto. Segundo parlamentar, o projeto foi votado sem quórum e só por alguns deputados da base. “Mesmo depois que eu entrei e bati a minha presença, que foi um minuto depois do início da Mista, o projeto não passou para que eu assinasse, como geralmente acontece. Isso não é manobra, é fraude!”

Major pediu a fita do dia para analisar, e afirmou que o material chegou editado. O deputado pontuou que Talles sequer anunciou quórum para votar o projeto, que não teve pedido de vistas. “Ninguém viu ele passando pela CCJ. Quando eu vi, já estava no plenário para segunda votação. Só pude manifestar meu voto contrário, mas não dava mais para emendar nem nada.”

Foi então que major subiu na tribuna para questionar ação da base do governo, quando garante ter sido ameaçado por Talles. “Ele apelou e veio dizer que ia me colocar na comissão de Ética. Ora, não aceito ameaça de bandido, não aceito mesmo!”, afirmou, assegurando que neste momento se irritou com o parlamentar.

Major explicou ainda ao Jornal Opção Online que se for necessário irá reagir juridicamente para não ter o mandato prejudicado. O deputado denunciou ainda que durante a votação, o projeto não estava disponível no tablet ou no site da transparência para que os deputados pudessem olhar do que se trata as alterações.

Uma resposta para ““Estou cag**** e andando para o meu mandato”, disse Major Araújo”

  1. Avatar Denis Robson disse:

    É isso mesmo não tem que temer!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.