Estado paga R$ 78 milhões em diferenças salariais a servidores da Educação

Para o governo, recursos contribuem para movimentar o comércio, a indústria e a prestação de serviços

Os processos de diferenças salariais de 2.123 servidores foram pagos pelo Governo de Goiás. O total do pagamento somou R$ 2.508.638,66 referente a 1.887 contratos temporários e 236 servidores efetivados. Pago somente no final de 2021, este processo ocorre desde 1995, quando um servidor da Educação entrou com requerimento solicitando o pagamento de valores a que tinha direito e que, por algum motivo, não lhe haviam sido pagos, normalmente, em seu contracheque.

Passados 26 anos, esse servidor e outros 50 mil trabalhadores da Secretaria de Estado da Educação de Goiás (Seduc), que pleitearam as chamadas diferenças salariais nas últimas quase três décadas, receberam as diferenças salariais. Esta ação do Governo de Goiás, decisão do governador Ronaldo Caiado, para além de beneficiar servidores e ex-servidores da Educação estadual, injetou, nos últimos três anos, R$ 78,4 milhões em recursos que estão nas mãos dos servidores, em todo o estado. Para o governo, esses recursos podem também estar contribuindo para movimentar o comércio, a indústria e a prestação de serviços.

São 32.697 processos autuados por 25.218 servidores efetivos e por 24.099 profissionais que trabalharam na Educação em contratos temporários. Ao todo, os recursos investidos pelo Governo estadual no pagamento de diferenças salariais, desde 2019, já somam R$ 78.474.934,04, sendo R$ 43.544.290,99 que quitaram processos instituídos por servidores efetivos e R$ 34.930.643,05 que pagaram os processos dos servidores em contrato temporário.

As diferenças salariais ocorrem nas circunstâncias em que o então servidor da Educação estadual recebeu um valor menor do que ao que tinha direito ou naquelas situações em que, efetivamente, não recebeu a remuneração. O servidor tem direito ao recebimento a partir de processo devidamente autuado e da apresentação da documentação comprobatória. O pagamento das diferenças salariais terá continuidade em 2022.

Histórico

Em 2019, primeiro ano da gestão e início da ação de pagamento das diferenças salariais, foram quitados 5.467 processos, de 6.538 servidores, com recursos no valor de R$ 8,8 milhões. Já em 2020, com investimentos de R$ 34,5 milhões foram pagos 16.936 processos requeridos por 16.878 servidores. No ano de 2021, incluindo o pagamento efetuado no mês de dezembro, foram saldados 10.294 processos, de 25.901 servidores. Os recursos superam R$ 35,1 milhões.

“É uma ação histórica, mas, sobretudo, emblemática da forma de governar do nosso governador”, afirma a secretária de Estado da Educação, Fátima Gavioli, destacando todo o cuidado que tem sido dispensado aos pleitos dos servidores da Seduc.

Uma resposta para “Estado paga R$ 78 milhões em diferenças salariais a servidores da Educação”

  1. Avatar jose Guilherme disse:

    O Governador Caiado deveria ter sensibilidade e seguir a lei estadual que determina o pagamento aos funcionários públicos da data base , que lhes é de direito e legal. Ficar se gabando de pagar processos de funcionario que entra na justiça para pelitear direito roubado pelo estado , e que demora 20 anos para ser ressarcido e coisa de quem quer aparecer . Caiado não será reeleito pelos erros dele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.