“Estacionamento do Cemitério Parque virou um verdadeiro lava-jato”, afirma vereador

CEI da Semas questiona o motivo de as altas taxas não estarem sendo aplicadas de maneira adequada

Foto: Reprodução

O vereador Felisberto Tavares (PR), presidente da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga irregularidades na Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), afirmou estar assustado com a situação em que se encontra o Cemitério Parque: “A situação é lamentável de maneira geral.”

O parlamentar solicitou à Semas, o envio de documentação com a movimentação financeira de recebimento e destinação de recursos nos últimos cinco anos. “Há uma verba que se cobra para o sepultamento que não está sendo aplicada da maneira adequada. A verba está indo para o Tesouro”, pontuou.

De acordo com o vereador, o descaso do poder público com os cemitérios é assustador. “As famílias já chegam ao local fragilizados e se deparam com a situação de que o estacionamento se tornou um espaço para os lavadores de carro. As calçadas estão deterioradas e encontramos ambulantes que dificultam a passagem de quem chega ao local”, disse.

Calçada do Cemitério Parque | Foto: Reprodução

“Na parte interna, verificamos um verdadeiro matagal. Conversamos com servidores totalmente insatisfeitos com as condições de trabalho. Os muros são muito baixos, o que permite a violação de túmulos e uma série de outras irregularidades”, relatou o vereador. 

O republicano cobra da prefeitura uma maior vigilância pois as altas taxas de sepultamento precisam ser destinada a melhorias como: “Mudança no sistema de informatização, que se encontra defasado, limpeza do local e funcionários para garantir a segurança e manutenção dos túmulos”. 

Felisberto afirmou à reportagem que as irregularidades iniciam logo após o óbito, quando os familiares são assediados na porta da Semas. “São extorquidos por empresas funerárias que não deveriam estar naquele local. Depois, ele tem que sepultar o ente querido em uma cemitério abandando e com ossadas e mato para todo lado. Ou seja, o trauma é grande”. 

Segundo o vereador, da forma que estão alguns túmulos, caracteriza-se até o crime de vilipêndio. “Encontramos túmulos abertos e ossadas humanas expostas. É um espaço sem regras, não podemos aceitar isso”, concluiu. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.