Escolas municipais de Anápolis iniciam programa de educação à distância

Sem previsão de retorno presencial, modelo remoto foi pensado coletivamente e busca atender todos os estudantes, destaca secretária de Educação

A Prefeitura de Anápolis inicia nesta segunda-feira, 8, nova fase no ensino à distância para a rede municipal. Após meses de estudos e adaptações, a titular da Secretaria Municipal de Educação, Sonja Maria Lacerda, conversou com o Jornal Opção e detalhou o plano de levar atividades remotas para os diferentes perfis de estudantes da rede.

Conforme destaca a secretária, desde que as aulas foram suspensas no meio de março a pasta vem disponibilizando diversos materiais de ensino pelo Portal da Educação, site oficial da Secretaria. Biblioteca virtual, podcasts e vídeo-aulas estão entre as ferramentas que já eram trabalhadas entre os estudantes com acesso à internet.

No período das aulas presenciais suspensas, no entanto, a gestão afirma o empenho para traçar um plano de atividades que pudesse atender todos os alunos. Em discussões com o Conselho Municipal de Educação e sindicatos da área é que foi elaborado o modelo que agora se inicia, desde o ensino básico regular ao EJA, explica Sonja Maria.

Preparação

“Foi uma decisão coletiva, precisávamos pensar em acolher todos com eficiência. O primeiro passo foi estreitar esse vínculo, já tendo a maioria das escolas iniciado com vídeos de boas vindas”, afirma a secretária, que segue explicando: “ Fizemos um mapeamento dos alunos que têm ou não acesso às ferramentas digitais”.

As atividades serão elaboradas e encaminhadas por cada unidade escolar, de forma que, destaca Sonja: “é possível que cada escola se adapte a sua realidade”. Para os alunos com acesso a computador e internet os materiais serão enviados digitalmente, para os demais serão enviados materiais físicos, acompanhado de manual para instrução aos pais, inclusive para a zona rural.

Já sobre a preparação dos professores, a secretária conta que os trabalhos do Centro de Formação dos Profissionais da Educação (Cefope) seguiram em atuação durante a suspensão das aulas. “Tivemos ainda, em parceria com a Vivo a oferta de diversos cursos de tecnologia para professores, com grande adesão”, relata Sonja Maria.

A partir desta semana a pasta irá publicar vídeos de orientações e dicas aos professores. Além disso, a equipe de Planejamento, Controle e Inovação deve estar a postos para mediar a iniciação do processo de ensino à distância.

Possíveis obstáculos

Sobre as dificuldades que o modelo pode enfrentar, em razão dos diferentes perfis de estudantes, Sonja destaca que o período de pandemia é um cenário totalmente novo para todos, sem nada similar ter afetado o setor da educação anteriormente.

“Portanto tudo o que está sendo proposto neste momento é válido. É claro que o planejamento do inicio do ano sofre alterações. Precisamos pensar em um plano de ação pós-pandemia. Já pensar em como recuperar esses alunos”, segue explicando a titular, informando que a pasta já está discutindo o tema.

“É preciso pensar em alternativas. A escola hibrida pode ser uma realidade por um tempo, porque o formato antigo não volta imediatamente”, destaca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.