Encontro debate Novo Código do Processo Civil

Evento conta com presença do deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), que foi relator da matéria na Câmara, e do professor Fredie Didier, que compôs a comissão de juristas revisores do projeto do Novo CPC

O 1º Encontro Notáveis do Direito, que será realizado no dia 5 de maio no Centro de Convenções, em Goiânia, debate as mudanças no Código de Processo Civil (CPC) sancionadas no último dia 16 de março pelo governo federal. Entre os convidados estão o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), que foi relator do projeto no Congresso, o professor Fredie Didier, que fez parte da comissão de juristas revisores da proposta, e os advogados Renato Montans e Misael Montenegro.

Voltado para a comunidade jurídica, o objetivo do evento é analisar a partir de diferentes pontos de vista as mudanças no Novo CPC, que entram em vigor a partir de 2016 e buscam trazer mais celeridade à Justiça brasileira, e suas repercussões jurídicas.

As inscrições já podem ser feitas pelo site oficial do encontro ou na sede da LFG Goiânia, localizada no Setor Bueno. Acadêmicos e alunos da Rede LFG que se inscreverem até 21 de abril pagam R$ 70, até dia 1º/5 pagam R$ 100 e após esse prazo pagam R$ 140; profissionais da área pagam R$ 100 até o dia 21/4, R$ 150 até dia 1º/5 e R$ 200 depois dessa data. O evento emitirá certificado de 15 horas para os estudantes.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Dimas Peixoto

O Jornal do Advogado OAB/SP 403 Ano XL março/2015 estampou à fl. 5 Recursos Protelatórios serão multados. Não existe recurso protelatório. É obrigação moral e profissional do advogado lutar até não mais poder em defesa de seu cliente. Deve dar satisfação apenas à sua consciência. O advogado e a parte nunca protelam. Qualquer procedimento fora do prazo é afastado pela preclusão. O prazo existe para todos. O advogado cumpridor da lei não pode ser punido pelos que não cumprem. Nossa sugestão é (1) extinguir os embargos declaratórios. O julgador decidiu. Não decisão não existe. Se ele foi omisso, ou seja,… Leia mais