Empréstimos do Banco do Povo ultrapassam os R$ 18 milhões em 2014

Mais de 3 mil pequenos negócios de Goiás foram beneficiados. O aporte é responsável pela geração de pelo menos 4.850 empregos diretos no Estado

O último levantamento da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan) revelou que 3.076 pequenos negócios de Goiás foram contemplados com empréstimos, por meio do Banco do Povo, que hoje totalizam R$ 18.332.688,09, de janeiro até o dia 10 de outubro. O aporte é responsável pela geração de pelo menos 4.850 empregos diretos no Estado.

O Banco do Povo estimula o empreendedorismo ao adotar as menores taxas de juros do mercado. O objetivo principal é contribuir para a consolidação de novos negócios e para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos.

De acordo com o secretário de Gestão e Planejamento, Leonardo Vilela, o Banco do Povo  funciona como diferencial no desenvolvimento econômico regional em Goiás. “Com o Banco do Povo estimulamos indistintamente todos os nossos municípios. As características dos negócios incentivados facilitam essa capilaridade e esses negócios são instrumentos importantíssimos na geração de emprego e renda”, diz.

Os dados da Segplan apontam que os segmentos mais beneficiados são os de prestadores de serviços diversos, como cabeleireiros, chaveiros, eletricistas, encanadores, borracheiros, profissionais de oficinas mecânicas, pit dogs, feirantes, empreendedores da área de vestuário e micro e pequenas confecções, além de piscicultura, aquicultura e outros pequenos agricultores.

O valor médio do Banco do Povo é de R$ 5.959,91. Desde o ano de criação do projeto, em 1999, o Banco do Povo já realizou mais de 100 mil operações de financiamento. Desde então, cerca de R$ 200 milhões foram investidos, gerando mais de 150 mil empregos diretos. Todos os municípios do Estado já foram atendidos, com uma média de 1,5 contrato celebrado para cada um deles.

O Banco opera com linhas de crédito de até R$ 10 mil com taxa de juros de 0,25% ao mês e prazo de 36 meses para pagamento, com carência de três meses. Somada aos recursos financeiros, os empreendedores também recebem capacitação técnico-gerencial oferecida por meio de parceria do Governo do Estado com o Sebrae-GO, no sentido de incrementar e garantir o sucesso dos empreendimentos. Noções básicas sobre estratégias de controle financeiro, como negociar com fornecedores e como determinar, de forma eficiente, os preços dos produtos, são repassadas pelo Sebrae-GO.

A empresária Elaine Oliveira Vilela, de Formosa, é uma das beneficiadas. Em 2005, contando com a ajuda apenas de seu marido, ela começou a produzir chocolates, tortas e doces em um cômodo de sua casa.

vendo bolo

A empresária Elaine Oliveira Vilela, de Formosa, é uma das beneficiadas pelo Banco do Povo

No ano seguinte, Elaine fez o primeiro empréstimo no Banco do Povo. O dinheiro obtido serviu para investir na compra de chocolate para a produção para o período da Páscoa.

Em 2007 ela tornou-se empreendedora individual. Em 2013, conseguiu alugar um espaço para montar a sua loja de chocolataria.

Neste ano a empresária realizou seu quarto empréstimo junto ao Banco do Povo, no valor de R$ 10 mil, que será utilizado para ampliar a loja montando uma cafeteria. Elaine explica porquê escolheu o Banco do Povo: “O juro é baixo e você consegue pagar. Não é como um banco comum, onde os juros são mais altos. Com o dinheiro emprestado, a gente consegue comprar à vista e negociar preços melhores”, diz.

A empresa dela conta atualmente com dez funcionários e produz, em média, de quatro a cinco mil pães de mel e cerca de três mil trufas, entre outros produtos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.