Em novo projeto do Passe Livre, Governo inclui ensinos fundamental e superior

Entretanto, critério social é mantido. Ainda não há previsão para retorno da matéria à Assembleia Legislativa

Foto: divulgação

Presente da Assembleia legislativa de Goiás (Alego), nesta quinta-feira, 16, o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Marcos Cabral, disse que o novo projeto do Passe Livre, que deve retornar à Casa, prevê a inclusão do ensino fundamental e superior no direito ao benefício.

Apesar disso, se manterá o critério social previsto na proposta original enviada ao parlamento. Ele ainda informa que não há prazo para entrega do novo texto e que a equipe do Governo estuda outras maneiras de melhorar o projeto.

No primeiro texto enviado ao Legislativo goiano, a administração estadual propunha um corte de R$ 40 milhões e a destinação exclusiva do benefício a estudantes do ensino médio da rede pública e de escolas particulares, desde que fossem bolsistas.

Com isso, 62.418 estudantes perderiam o direito ao passe livre. Atualmente, 85.075 são atendidos. Isso significa que o programa contemplaria apenas 22.657 estudantes, que correspondem a pouco mais de 26% do total.

Matéria foi alvo de protestos dos movimentos estudantis na Casa e de debates acalorados. Até que o Governo retirou a proposta da pauta para reanálise na semana passada.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.