Ex-presidente disse que 2019 será um ano de luta e resistência

Reprodução

O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), divulgou, pouco antes da meia noite do dia 1° de janeiro, uma mensagem de ano novo, em que pede para que seus apoiadores não baixem a cabeça. Ele também disse que 2019 será ano de resistência e luta.

“Que seja o início de uma nova caminhada por um Brasil sem fome e sem pobreza, com emprego digno, saúde e educação para todos”, escreveu no cartão de felicitações. O petista também citou Chico Buarque: “Amanhã vai ser outro dia”.

Em texto publicado na página oficial do Partido dos Trabalhadores, Lula ainda disse para não deixar que lhes tirem a alegria de viver “e batalhar por dias melhores”. “Nós sempre tivemos coragem de lutar e temos coragem de recomeçar”, afirmou.

O petista disse, ainda, que se preocupa com um retrocesso das políticas sociais. “A fome voltou ao nosso país, o desemprego está rondando milhões de lares, os direitos dos trabalhadores estão sendo rasgados, as políticas sociais que protegem o povo estão sendo destruídas, a economia patina”, disse, incluindo o período do governo de Michel Temer (MDB).

Condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do Tripléx do Guarujá (SP), Lula lembrou a seus interlocutores que sua virada do ano foi em cárcere. “Vou passar o Ano Novo em uma cela em que fui preso sem ter cometido crime nenhum, condenado sem provas e sem direito a um julgamento justo”, destacou e concluiu que, ainda assim, não se sente só.