Em meio a divisão no Republicanos, igreja Universal articula ato de apoio a Caiado

Interlocutores da sigla organizam para o início de junho a declaração oficial de apoio da igreja à reeleição do atual governador de Goiás

Igreja Universal no Setor Central, em Goiânia | Foto: Reprodução

O deputado federal João Campos (Republicanos) deve ter mais uma derrota na queda de braço que trava com o próprio partido na tentativa de construir palanque para o governadoriável Gustavo Mendanha (Patriota). Enquanto Campos se movimenta para oficializar a pré-candidatura dele ao Senado na chapa gustavista, lideranças da igreja Universal, motor da legenda, articulam um ato público em prol do governo Ronaldo Caiado (UB), que vai em busca da reeleição tendo na vice o presidente do MBD, Daniel Vilela.

Interlocutores da sigla organizam para o início de junho a declaração oficial de apoio da igreja a Ronaldo Caiado. A decisão foi tomada em reunião entre o governador e a cúpula da Universal, ocorrida neste mês de maio. A cisão na agremiação foi provocada pela ambição de João Campos de disputar a única cadeira de Goiás no Senado este ano. Sem espaço na base do governador, onde a vaga na majoritária é disputada por outros cinco nomes, com inclinação para validação do nome do presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), o deputado estadual Lissauer Vieira (PSD), ele começou a dialogar com Mendanha na tentativa de viabilizar a própria candidatura.

Apesar de ter a força da presidência do Republicanos, o projeto pessoal de Campos não serve de elo ao partido, que tem maioria na defesa de uma composição com Caiado. Voz dissonante dentro da legenda, a tendência é que João Campos leve para a campanha de Mendanha o tempo de TV, os recursos do fundo eleitoral e uma aliança capenga de lideranças. Um dos principais nomes da legenda, o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, por exemplo, não recua do apoio ao governador. Primeira-dama da Capital e pré-candidata a deputada estadual, Thelma Cruz também não.

Outros pré-candidatos pela sigla, entre eles algumas das principais apostas do Republicanos, seguem incisivos no respaldo à reeleição de Caiado. Entre esses está o deputado estadual Jeferson Rodrigues, que deve buscar uma cadeira na Câmara dos Deputados, em Brasília, e o ex-secretário de Segurança Pública Rodney Miranda. Sem conseguir conter as reações contrárias à composição com o Patriota e na tentativa de estancar a sangria partidária, que piorou com a filiação do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, cogitado a ser vice de Mendanha, João Campos recuou e começou a liberar os filiados para fecharem com Caiado, mesmo que o partido esteja com Mendanha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.